Vaga de emprego

Postagens em redes sociais são decisivas em processos seletivos

GABRIEL BUOSI • 29/08/2018 09:42:00

Cursos de graduação ou profissionalizantes, diplomas, entrega de currículos, espera por uma ligação para uma oportunidade, entrevistas de empregos, sofrer com o não, sorrir com o sim. Essa costuma ser a rotina de pessoas que aguardam por uma vaga de trabalho, ou até mesmo um estágio, e que deveria, inclusive, contar com uma preocupação que pode se tornar fator eliminatório em um processo seletivo: as redes sociais. De acordo com a coordenadora do Neet (Núcleo de Estágio e Emprego) da Toledo Prudente Centro Universitário, Jéssica Fioravante, a preocupação com as mídias digitais é comum por parte das empresas e alguns cuidados devem ser levados em conta não somente por candidatos, mas por funcionários, quando o tema são as redes sociais.

Conforme Jéssica, o ambiente online faz parte da busca por informações sobre o perfil dos futuros colaboradores da empresa, o que faz com que gestores busquem nele informações pessoais para ver se, de fato, a pessoa se enquadra na vaga em questão. “É preciso tomar cuidado, pois as redes sociais são uma vitrine, onde colocamos aquilo que queremos deixar em evidência e as coisas que nos representam. Não há problema em postar conteúdos pessoais, mas é necessário cautela”, esclarece.

A profissional ressalta que o cuidado é necessário, visto que a imagem da empresa passa a se vincular com a do funcionário e esclarece que entre os principais erros estão a exposição exagerada, principalmente do corpo, postagens com cunho político, o que pode não representar a mesma opinião política da empresa, e assuntos polêmicos como o preconceito. “Costumo dizer que é o peso da profissão, pois, querendo ou não, você vai representar a empresa mesmo fora do seu horário de serviço. Por isso os gestores se preocupam com a maneira com que esse conteúdo é alimentado nas redes sociais e espero que as pessoas repensem, profissionalmente falando, sobre a imagem que gostariam de passar, para que não passe por problemas futuros”, alerta.

Ego alimentado

O psicólogo organizacional da Santa Casa de Misericórdia de Presidente Prudente, Leonardo Ratti, confirma a ideia de que as redes sociais são fundamentais para contratações hoje em dia e lembra que, em grandes organizações e grandes centros, há empresas que, em seu regulamento interno, pedem que determinados cargos não tenham redes sociais, justamente por causa da visibilidade da função. “No processo seletivo que realizo, além do currículo impresso, entro no Facebook do candidato, pois lá é o verdadeiro currículo e um ambiente que ressalta quem as pessoas são verdadeiramente”.

Ainda conforme Leonardo, dentro do hospital é indicado que não se poste fotos ou conteúdos que tratem das normas adotadas pelo local, já que são assuntos de caráter sigiloso da empresa, e ressalta que, de maneira geral e não falando especificamente de dentro do hospital, é possível que a exposição na internet seja influenciada pelo meio em que o indivíduo é inserido. “Se estamos rodeados de pessoas que têm esse hábito, entraremos nesse estilo. O ser humano é vulnerável ao elogio, e com as reações nas publicações, o que aumenta o nosso ego, teremos um comportamento condicionado e que é mais difícil de ser extinto”, comenta.

PERFIL

                                                                        José Reis

Nome completo e idade: Thais Vizari Francisco, 20 anos

Curso: Jornalismo

Faculdade: Unoeste (Universidade do Oeste Paulista)

Cidade de origem: Pirapozinho

Por qual motivo escolheu o curso? E por que em Presidente Prudente?

Olha, digamos que a fase de escolha do meu curso não foi algo decisivo logo de primeira. O Jornalismo apareceu como opção quando eu tinha mais ou menos 14 anos, e eu via meu primo trabalhando como assessor e pensava o quanto aquilo era legal e flexível de trabalhar. Já que eu gostava de ler, imaginava que seria o caminho certo. Mas, conforme amadureci e os anos se passaram, percebi que tinha outras opções, outras coisas que eu gostaria de trabalhar no futuro. A partir disso, surgiu a ideia de fazer Medicina Veterinária. No ensino médio, minha cabeça ficou bem dividida por essas duas áreas. Até que no último ano do ensino médio, a Unoeste [Universidade do Oeste Paulista] ofereceu oficinas paras escolas e foi a oportunidade perfeita pra eu entender mais como funcionava a profissão no dia a dia, na prática de ser veterinária. Eu participei de um workshop em que os alunos iam até o centro cirúrgico e lá eu descobri que não servia para a profissão, meu coração era mole demais. Então, depois de excluir a opção de veterinária, passei a procurar mais sobre o curso de Jornalismo em vídeos e afins. Agora, sobre a cidade, é diferente. Eu nunca quis ficar aqui, para ser sincera. Meu objetivo era ir para Assis [SP], mas acabei não passando e não vi outra saída a não ser ficar por aqui mesmo. Mas hoje não me arrependo, já que estou perto da família e vejo como a universidade tem um grande suporte.

Quais são os seus sonhos quando o assunto é o mercado de trabalho?

Essa é uma pergunta bem complexa. Quero trabalhar com algo em que eu esteja em constante aprendizado. Eu gosto muito de idiomas, aprender novas línguas e culturas. Também adoro escrever e explorar aquilo que estou falando, entrar em contato e dividir opiniões. E conciliando isso com a nova maneira de fazer jornalismo, acredito que muitas portas vão se abrir para quem quer trabalhar nessa área. Tem muita coisa para aprender, muito a inovar e inventar. Já falamos sobre isso nas aulas e também consigo experimentar no estágio, então, acredito que tem muito a ser feito ainda. Mas enquanto sou estudante e faço estágio, quero aprender de tudo um pouco e ir me moldando no que mais me encaixo.

Você acredita que as redes sociais podem influenciar na conquista de uma vaga de estágio ou emprego?

Com certeza. Por mais que você escreva seus dados e suas intenções no currículo, hoje em dia é muito fácil ter acesso às informações sobre você. Com apenas alguns minutos no Google é possível descobrir o que está na sua órbita de preferências. Então, se o dono de uma empresa ou alguém quiser te contratar, ele pode muito bem olhar suas redes sociais antes mesmo de te chamar para uma entrevista. Por mais que as redes sociais sejam um espaço de descontração, o que você publica é praticamente um espelho da sua maneira de agir, pensar e conviver com as pessoas a sua volta. Estamos expostos a todo instante, então é muito fácil deixar que um simples comentário ou uma postagem passe uma mensagem errada sobre o que somos. Ainda mais na área da comunicação, em que expor opinião publicamente é algo que pode tirar sua total credibilidade.

Como era seu comportamento nas redes sociais, em relação às postagens, antes de conseguir uma vaga de estágio?

Digamos que eu nunca tive problemas com isso. Sempre fui muito reservada nas redes sociais, e raramente compartilho alguma coisa. Principalmente no Facebook, que eu sei que é um lugar onde todo mundo pode ver abertamente. Ainda mais quando se trata de assuntos polêmicos, políticos e religiosos. Mas, em geral, sou mais fechada. Acho que é mais algo meu, pessoal. Então, acredito que não teve problema na seleção do estágio.

E como você lida com as redes sociais hoje, quando já possui um estágio?

Eu lido da mesma forma de antes: sem me expor e publicar tudo o que eu faço. No máximo rola algo sobre coisas que eu gosto, como livros, séries, músicas. Mas, em geral, apenas observo o que está rolando sem demonstrar abertamente minha opinião. A internet é um espaço amplo para debates e troca de ideias, mas, muitas vezes, as discussões acabam não sendo produtivas, então, nem perco minhas energias e o meu tempo. Do mesmo jeito que tem gente pensando para falar e apresentar boas opiniões, muitos só digitam por digitar e causar intriga. Em relação a preservar a imagem, é algo que eu considero bastante também. Estou em ambientes onde aprender sobre novas coisas e ouvir as pessoas é mais importante do que falar a minha opinião. Então, é necessário que eu vá de mente aberta, preparada para conhecer outras coisas. Não que isso seja difícil, já que como eu disse, é algo natural da minha pessoa.

DICA DE SÉRIE

Título: Gossip Girl

                                                                 Divulgação

Ano produção: 2007-2012

Classificação: 16 anos

Gênero: Drama/Romance

Duração média dos episódios: 42 minutos

Sinopse: A série Gossip Girl retrata a vida de estudantes de escolas elitizadas na parte mais rica de Manhattan, em Nova York, no bairro Upper East Side, de Manhattan. Na trama, os acontecimentos são narrados por uma personagem anônima chamada “Gossip Girl”, autora de um blog homônimo de fofocas no qual expõe a vida íntima de cada adolescente. Voltada para temas bem jovens, como sexualidade, dependência química e problemas de relacionamento com os pais, o seriado expõe profundamente quão devastadora a exposição pública da intimidade de uma pessoa jovem pode afetar sua autoimagem, sua reputação, carreira e até impactar na vida de outros familiares. 

NA BALADA

                                  Fotos: Reprodução/Sesc Thermas

Banda 5 à Seco recebeu admiradores em camarim depois da apresentação no Sesc Thermas

Show da banda 5 à Seco ocorreu em Prudente, no dia 23 de agosto

AGENDA

Capacitação de frentista

Data: 1º de setembro

Local: Sest/Senat Presidente Prudente

Endereço: Rodovia Arthur Boigues Filho, 585 - Jardim Novo Bongiovani

Telefone: 3906-1074

Horário: 8h às 16h20

Inscrições: Abertas

Valor: R$ 100

Vagas: 25

Qualidade no Atendimento ao Cliente

Data: 1º de setembro

Local: Sest/Senat Presidente Prudente

Endereço: Rodovia Arthur Boigues Filho, 585 - Jardim Novo Bongiovani

Telefone: 3906-1074

Horário: 8h às 12h30

Inscrições: Abertas

Valor: R$ 100

Vagas: 25

Monitor de Transporte Escolar

Data: 6 e 13 de outubro

Local: Sest/Senat Presidente Prudente

Endereço: Rodovia Arthur Boigues Filho, 585 - Jardim Novo Bongiovani

Telefone: 3906-1074

Horário: 8h às 12h30

Inscrições: Abertas

Valor: R$ 100

Vagas: 25

Eletricista de Manutenção Eletrônica

Local: Senai

Data da prova: 23 de setembro

Início do curso: Janeiro de 2019

Inscrições: 29 de agosto a 5 de setembro

Valor: Gratuito

Endereço: Rua Roberto Mange, 151 – Presidente Prudente

Telefone: 3902 8501

Mecânico de Usinagem

Local: Senai

Data da prova: 23 de setembro de 2018

Início do curso: Janeiro de 2019

Inscrições: 29 de agosto a 5 de setembro

Valor: Gratuito

Endereço: Rua Roberto Mange, 151 – Presidente Prudente

Telefone: 3902 850

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste