Cotidiano

Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas

Marco Antônio Del Grande • 12/10/2018 05:02:00

O Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas é um grupo científico criado pelo governo do Brasil, para estudar o tema do aquecimento global, na perspectiva brasileira. O Painel científico foi criado à inspiração do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima, na sigla em inglês), grupo formado no âmbito da ONU (Organização das Nações Unidas), pela Organização Meteorológica Mundial e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, que desde 1990 já publicou cinco grandes relatórios e outros documentos subsidiários sobre o aquecimento global, obras que representam a mais balizada referência sobre o tema, em seu aspecto mundial.

Uma vez que os relatórios do IPCC são globais, com poucos detalhamentos regionais, carecia ser desenvolvido conhecimento mais profundo sobre as especificidades do problema relativo ao Brasil. Suprindo esta lacuna, em 2009 o Ministério do Meio Ambiente e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação criaram o Painel Brasileiro de Mudanças Climáticas, reunindo ao redor de 345 pesquisadores de diversas áreas. Seu lançamento oficial ocorreu em 24 de novembro de 2009.

O Painel se insere nas atividades governamentais do Plano Nacional sobre Mudança do Clima, principalmente através do seu setor de Pesquisa e Desenvolvimento, apoiando também os setores de Mitigação, Adaptação e Disseminação do Conhecimento, com a seguinte missão: “Disponibilizar informações técnico-científicas sobre mudanças climáticas a partir de avaliação integrada do conhecimento técnico-científico produzido no Brasil ou no exterior, sobre causas, efeitos e projeções relacionadas às mudanças climáticas e seus impactos de importância para o país. As informações serão divulgadas por meio da elaboração e publicação periódica de Relatórios de Avaliação Nacional, Relatórios Técnicos, Sumários para Tomadores de Decisão sobre Mudanças Climáticas e Relatórios Especiais sobre temas específicos. O Painel poderá apoiar na cooperação internacional entre países em desenvolvimento, pela divulgação da sua experiência nacional, compartilhar métodos, resultados e conhecimento, com objetivo de ajudar países a fortalecer as suas capacidades nacionais de respostas à mudança climática”.

As atividades científicas do Painel iniciaram já em 2010 e o principal resultado até 2015 foi à publicação da primeira grande síntese científica tratando do aquecimento global em seus efeitos sobre o Brasil, intitulada RAN1 (Primeiro Relatório de Avaliação Nacional sobre Mudanças Climáticas), cujos sumários preliminares apareceram a partir de 2013, com a versão final divulgada em janeiro de 2015, cumprindo a primeira etapa dos seus objetivos centrais. No entanto, o trabalho do Painel é continuado e outros documentos científicos já foram publicados sob seus auspícios, tratando de aspectos mais pontuais.

O RAN1 foi dividido em três volumes, cada qual sob a responsabilidade de um dos Grupos de Trabalho. O primeiro, “Base Científica da Mudança Climática”, faz uma síntese da bibliografia produzida na área que fez menção ao Brasil, incluindo os grandes Relatórios do IPCC, analisando as causas e características do fenômeno. O segundo volume, “Impactos, Vulnerabilidade e Adaptação”, faz um balanço do contexto nacional e descreve os prováveis efeitos do aquecimento para o Brasil, analisando as principais áreas de risco e as medidas necessárias para enfrentar o problema. O terceiro, “Mitigação”, aponta os caminhos para minimizar a origem do problema, isto é, a crescente emissão de gases estufa pelos humanos.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste