Incômodo

No Novo Planalto, vizinhos reclamam de atraso na coleta de resíduos diferenciados

De acordo com os munícipes, os varredores de rua nem sempre são vistos no bairro, assim como as calçadas já estão ocupadas por entulhos há várias semanas

ANDRÉ ESTEVES • 19/08/2018 04:31:00

Mobiliários dispostos em calçadas do bairro ainda não foram recolhidos. Foto: José Reis

Moradores do Jardim Novo Planalto, em Presidente Prudente, cobram mais agilidade na oferta do serviço de varrição pública e na coleta de resíduos domiciliares diferenciados, que consistem em restos de mobiliário e eletrodomésticos. Isso porque, de acordo com os munícipes, os varredores de rua nem sempre são vistos no bairro, assim como as calçadas já estão ocupadas por entulhos há várias semanas. Diante disso, solicitam que a Prudenco (Companhia Prudentina de Desenvolvimento) faça o devido recolhimento e promova a limpeza com assiduidade. Há até mesmo aqueles que acreditam que os dias de varrição poderiam ser ampliados.

O funileiro José Gonçalo, 64 anos, aponta uma calçada onde os referidos entulhos estão depositados há mais de 15 dias. Segundo ele, a Prefeitura pede que os moradores disponham esse tipo de lixo em suas calçadas e agendem a coleta junto à Prudenco, a fim de que os caminhões passem para recolher. Ele conta que todo o procedimento foi adotado, mas até a manhã de terça-feira, quando a reportagem esteve no local, o pedido não havia sido atendido. Na ocasião, a expectativa era que o serviço estivesse para ser realizado, uma vez que as chuvas recentes e uma possível agenda cheia poderiam ser justificativas para o atraso.

O aposentado Francisco Mariano Lima, 69 anos, argumenta que, quando há essa espécie de entulho na calçada, é preciso que o recolhimento seja feito rapidamente, pois o acúmulo pode atrapalhar a acessibilidade dos transeuntes. “Se um mobiliário foi descartado na calçada, a utilização desse passeio fica inviável”, relata.

Além disso, o morador pondera que, em determinadas semanas, a varrição das ruas leva mais tempo do que o previsto para ocorrer. Considerando que o bairro possui um número expressivo de árvores, sugere que as ações de limpeza sejam feitas com frequência a fim de conter o excessivo volume de folhas. “No meu entendimento, uma vez por semana é muito pouco”, denota. A dona de casa Maria Aparecida Miranda, 62 anos, confirma que os atrasos realmente ocorrem, mas a varrição é feita. Por outro lado, concorda que o espaço de tempo entre uma limpeza e outra deveria ser encurtado. “Pelo menos a cada dois dias”, opina.

Em nota, a Secom (Secretaria Municipal de Comunicação) informa que o programa “cata-treco” está em reestruturação. Desta forma, a Prudenco passou a realizar somente recolhimentos em caráter de urgência e não contempla entulhos, cabendo aos moradores descartá-los via caçambas. A pasta orienta que, caso o cidadão queira solicitar o recolhimento de algum tipo de resíduo domiciliar diferenciado, deve entrar em contato por meio do telefone 156, sendo que o tempo médio para a coleta varia de acordo com a demanda, tipo de resíduo, urgência, entre outros critérios.

A secretaria ressalta que, naquela região, a coleta de lixo orgânico é realizada normalmente pela Prudenco às segundas, quartas e sextas-feiras. Já a respeito da possibilidade de ampliação da varrição pública, a empresa já havia esclarecido a este periódico que, em qualquer bairro, o serviço é realizado uma vez por semana, com exceção do centro, onde é executado diariamente.

ESTRUTURA DO BAIRRO

Data de implantação: 11/05/1992

Área de loteamento: 47.180,76 m²

Área verde: 4.846,34 m²

Quadras: 10

Construções: 67

Terrenos baldios: 10

População estimada: Cerca de 400 pessoas

Fonte: Secom

SERVIÇO

A população pode promover suas reclamações, críticas e elogios sobre o bairro em que reside. O contato deve ser feito com os profissionais da Pauta, por meio do pauta@imparcial.com.br, do telefone 2104-3732 ou do WhatsApp 99104-8537.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste