Jardim Mediterrâneo

Munícipes pedem revitalização de fundo de vale e abertura de rua

ANDRÉ ESTEVES • 16/09/2018 05:06:00

Fundo de vale foi protegido com alambrado e placas instrutivas. Foto: José Reis

Moradores do Jardim Mediterrâneo estão preocupados com um fundo de vale localizado no entorno do bairro, especificamente na Rua Primo Corazza. Embora o local seja cercado por um alambrado e disponha de placas proibindo a disposição irregular de lixo, o trecho ainda é alvo do descarte de entulhos. Além disso, munícipes reclamam do “desleixo” com a limpeza da área, que está tomada pelo mato.

A assessora de direção, Salete Nogueira, 58 anos, solicita a manutenção mais frequente do espaço, com o objetivo de impedir que as suas atuais condições favoreçam a proliferação de animais indesejados. Ao mesmo tempo, acredita que a população deve ser mais consciente com relação ao lixo que produz e descartá-lo de forma correta ao invés de destiná-lo aos fundos de vale. O operador de empilhadeira, Mauro da Silva, 63 anos, diz que a situação era pior antes da implantação do alambrado, que ajudou a inibir a prática ilegal. Porém, as residências situadas no entorno da área continuam a ser invadidas por pernilongos, ratos e sapos.

Já o vendedor Milton Guarizi, 55 anos, sugere a adoção de políticas para a preservação do espaço. Para ele, torna-se necessário que a Prefeitura execute no trecho uma bacia de retenção de águas pluviais, de modo que elas não caiam no Balneário da Amizade e contribuam para o seu assoreamento. “Em seguida, deveriam fazer uma revitalização do local, transformando-o em uma espécie de bosque”, opina.

A respeito do assunto, a Sosp (Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos) esclarece que enviará um funcionário para verificar as melhorias que podem ser feitas ali e a possibilidade de revitalização. Contudo, destaca que já fez o calçamento e proteção do local e ressalta que a ação de descarte irregular de lixo é crime ambiental. “Vale ressaltar que foram feitas outras melhorias nas imediações, a exemplo da calçada da Escola [Municipal Professor] Ivo Garrido até a creche do Jardim São Paulo”, argumenta.

Abertura de via

A propósito da Rua Primo Corazza, a via termina em uma área gramada que serve de acesso para o Balneário da Amizade. Para favorecer a entrada e saída do Mediterrâneo, o comerciante Dirceu Bretanha Junker, 54 anos, solicita a abertura de uma rua neste trecho, a fim de que os moradores encurtem o caminho na hora de acessar as adjacências. Mauro complementa que asfaltar e sinalizar o local seriam muito mais úteis do que deixar a área nas atuais condições, abrigando um parquinho danificado e servindo de encontro para usuários de entorpecentes.

Em nota, a Secom (Secretaria Municipal de Comunicação) informa que o referido trecho já é objeto de estudo da Sosp, no entanto, trata-se de uma área institucional de preservação ambiental. Já quanto ao parquinho, a Prefeitura pontua que a pasta fará as melhorias necessárias para garantir a conservação do local.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste