Em Prudente

Arte e cultura são importantes na formação de jovens

OSLAINE SILVA • 23/05/2018 09:14:23

“Uma das missões do Sesc é a educação não formal, ou seja, educar por meio da cultura, esporte e lazer. E é exatamente neste público, a criança e o jovem, que está em formação, que notamos uma base importante do nosso trabalho”, enfatiza Ana Paula Ambrósio, coordenadora de programação do Sesc Thermas de Presidente Prudente sobre a importância de investir, além de educação, saúde, e outros serviços, na arte e cultura para a juventude. Ana salienta que praticamente tudo o que oferecem na programação cabe ao jovem. Os shows de sábado, por exemplo, pelo Múltiplos Sons, sempre apresentam novas bandas, novos grupos, misturas de gêneros, mas também aqueles artistas mais consagrados para um contato próximo com esse público. Outro ponto que Ana Paula destaca é o caráter formativo das atividades. Os projetos permanentes, sejam de teatro, música, circo, dança ou os de esportes, sempre buscam, além de oferecer acesso à arte ou ao atleta/modalidade, a formação do público. Por meio de bate-papos e vivências, eles podem ter um primeiro contato, informação e iniciar o processo de formação. “Isso é algo inerente à nossa programação. Sempre trabalhamos com atividades formativas. O Espaço de Tecnologias e Artes do Sesc também oferece muitos cursos e oficinas destinados ao público jovem, que vão desde produção musical, vídeo, operação de softwares até costura, design, artesanato, dentre outros.  Ou seja, a programação do Sesc é pensada na formação do seu público, oferecendo acesso à cultura, ao esporte, ao lazer, à saúde e alimentação, mas também visando oportunizar as ferramentas nessas áreas todas para que o público se aproprie de informação. Esse é o caminho da formação e da cidadania”, acentua a coordenadora de programação do Sesc Thermas.

 

Democratização de acesso

O Galpão da Lua é um coletivo de Presidente Prudente que busca agregar grupos e artistas que tenham como primordial a democratização da cultura e da arte. “Todos os nossos esforços são pautados para que a arte percorra todos os lugares e que façamos do público cúmplice e orientador de nossos anseios. O empenho é realizar projetos que acreditamos ter fidelidade às pessoas em sua busca de ampliar o interesse cultural”, destaca Luis Valente, um dos integrantes do grupo que se apresenta por diversos lugares da cidade, tendo como grande palco as ruas onde dão vida a personagens que se envolvem diretamente com o público.

Desde 2010 o coletivo do Galpão da Lua realiza atividades em bairros da periferia, atingindo um público que tem pouco ou nenhum acesso aos equipamentos culturais da cidade. “Nesses últimos anos, centenas de espetáculo de teatro, circo e música foram realizados em ruas e praças com grande presença de jovens. Acreditamos que a melhor forma de democratizar o acesso à arte e promover os direitos culturais desses jovens é fomentando ações como as que realizamos, de forma sistemática, em seus espaços de vida!”, exclama o artista.

 

Município parceiro

O público jovem pode contar também com o incentivo do governo municipal que, por meio da Secult (Secretaria Municipal de Cultura), pela Coordenadoria da Juventude, Escola Municipal de Artes Professora Jupyra da Cunha Marcondes oferece projetos com ações de formação, fomento e difusão em todas as áreas artísticas, gratuitamente ou a preços acessíveis.

Conforme Juliano Borges, representante da coordenadoria, a mesma faz um trabalho expressivo na área cultural voltada aos jovens da cidade, em um contexto de diálogo com os grupos juvenis existentes na cidade, onde a ideia é que eles tenham a iniciativa de desenvolver as ações e o município, por meio da coordenadoria, dentro dos seus limites, apoiar, dando condições e espaços, ajudando-os a promover e fomentar a cultura entre eles. “Então a ideia é o jovem fazer cultura com outros jovens. E as oficinas que temos nas praças da Juventude e CEU [Centro Educacional Unificado] que tem como objetivo levar ação cultural para crianças, adolescentes, jovens e também seus familiares que estão localizados nos bairros mais afastados. Que eles possam ter acesso atividades culturais. Como oficinas de qualificação e esportivas como de areia em tela, balé, canto, capoeira, teatro, street dance, rotinas administrativas, ginástica, zumba e skate”, expõe Juliano Borges.

 

perfil

Diego Villas Bôas é cantor, poeta e ator teatral

 

Nome completo e idade: Diego Villas Bôas, 29 anos

Arte: Cantor, ator, compositor e poeta

Cidade de origem: Presidente Prudente

 

Você canta, compõe músicas e poesias, é ator de teatro. Desde quando você vive a arte e ela em você?

Desde a minha adolescência. Quando comecei a cantar, aos 11 anos, eu era tímido demais. Mas, aos poucos fui quebrando isso e na escola, percebendo que eu gostava muito das matérias que envolviam a sensibilidade, por exemplo, eu amava Artes, Português, percebi que eu não tinha outro caminho a seguir a não ser a arte, a música. Nesse meio tempo eu gostava muito de redação, de escrever, ler, me encontrei com a poesia, que culminou no nascimento também do compositor. E, mais para frente, querendo experimentar outras, fui à busca do teatro. Foi uma junção de várias linguagens artísticas para eu me expressar. Eu tenho um desejo incessante de me comunicar com as pessoas e compartilhar através dos dons que Deus me deu é uma forma de agradecer. Hoje, trabalho como cantor em eventos. Com o teatro, atuo em uma companhia, na produção, participo da APE [Associação Prudentina de Escritores]. Enfim, faço muitas coisas que me deixam muito feliz.

 

Você diria que escolheu a arte ou ela o escolheu?

A arte sempre esteve em mim. Nós nos escolhemos. Cada vez que eu sentia que o mundo artístico era meu mundo, tudo ao redor me fascinava mais e mais. A minha arte não é individual, egoísta. Eu quero dividir com o público o que tenho de belo dentro de mim. Meu maior presente e reconhecimento é tocar o coração das pessoas com o meu trabalho. Comecei mesmo aos 11 anos cantando na igreja, participando de um projeto de coral e violão para as crianças. Ali passei a participar de grupos, ministérios e mais para frente entrei em uma escola de canto onde fiz por muitos anos técnica vocal, que foi essencial para me aprimorar como cantor. Resolvi, então, fazer o antigo curso de Produção Fonográfica na Unoeste [Universidade do Oeste Paulista] que despertou o desejo de me dedicar mais para a carreira musical e deixei o curso. Atualmente, como a demanda de eventos é grande, tenho um coaching vocal que cuida, prepara a minha voz.

 

Como você vê a arte/cultura de modo geral em Presidente Prudente?

Estou no meio há muito tempo, mas há mais ou menos seis anos, totalmente integrado, por dentro de tudo que acontece por aqui. Vejo Prudente em constante evolução, com mais empenho na busca por recursos e projetos... uma cidade com uma gama imensa de artistas, como músicos, instrumentistas, cantores, atores, produtores, diretores de cinema, teatro. Digo, com orgulho, que Prudente é uma cidade de artistas! O que é mais bonito é ver que esses artistas estão dispostos a viver de suas criações, seus dons. Temos muito a buscar ainda, como oportunidades, mas é uma cidade que não tem falhado em valorizar os artistas locais. Vejo isso pelos projetos que são realizados por aqui, acolhendo todas as linguagens.

 

O que você diria aos jovens que não buscam pela arte/cultura? O que mudou em sua vida a partir do momento que você acrescentou isso nela?

Que se permitam a novas experiências, a conhecer novos mundos que é o que a arte de modo geral proporciona. Saia do cômodo, do habitual, da zona de conforto. Não tenha medo, experimente ir a um show que não está acostumado, por exemplo. Vá ao teatro, leia um livro. Embarque nessa viagem. Sou um artista que busca aprimorar-se o tempo todo. E afirmo que minha vida muda a cada dia de forma espetacular! Quando você se envolve no meio artístico, em algum momento algo te toca. Eu melhorei como ser humano, porque a arte tem esse poder transformador e consequentemente queremos mudar o mundo do outro.

 

Quais são os seus sonhos quando o assunto é arte/cultura?

Que ela jamais deixe de exercer o seu papel que é unir as pessoas. Fazer com que sintam algo diferente. Transformar o seu mundo. A arte/cultura é nossa referência, é essencial, é a estrutura de um país. Que a arte se propague com maestria, sublime, com artistas dispostos a entregarem ao próximo seu produto de qualidade.

 

agenda

Música

Múltiplos Sons – MPB/Folk

Local: Área de Convivência do Sesc Thermas

Endereço: Rua Alberto Peters, 111, Jardim das Rosas, Presidente Prudente

Telefone: (18) 3226-0400

Horário: a partir das 16h

Atração: João K

Entrada: franca

 

Cinema

Matinê: “Operação Big Hero”

Data: 26 de maio

Horário: 16h

Local: Sala de Cinema Condessa Filomena Matarazzo | Centro Cultural Matarazzo

Gratuito

 

“Patch Adams - O Amor É Contagioso”

Data: 25 de maio

Horário: 19h30

Local: Sala de Cinema Condessa Filomena Matarazzo | Centro Cultural Matarazzo

Gratuito

Classificação: 12 anos

 

Cine Bosque - “Brincante”

Data: 29 de maio

Horário: às 19h30

Local: Bosque do Sesc Thermas

Gratuito

 

Intervenção

“Dançando no Cinema”

Data: até 29 de maio

Horário: das 21h às 21h30

Local: Bosque do Sesc Thermas

Gratuito

 

Exposição

Pinacoteca Municipal

“Mostra de Acervo Década de 80” - Parte 2

Até 30 de junho, segunda a sábado

Horário: das 8h30 às 20h

Local: Pinacoteca Municipal | Centro Cultural Matarazzo

 

 na balada

Jovens marcam presença maciça em shows promovidos pelo Sesc Thermas

 

Coletivo Galpão da Lua envolve a juventude com apresentações na rua

Crianças, adolescentes, jovens usufruem de ações da Coordenadoria da Juventude

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste