TENSÃO PRÉ-VESTIBULAR

Ansiedade elevada pode ser prejudicial durante estudo

THIAGO MORELLO • 05/09/2018 06:02:00

A exatos dois meses, quem concluiu ou está prestes a concluir o ensino médio e busca por uma vaga em universidades públicas ou particulares, vai dar de cara com a primeira fase do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Nesse momento, é normal que o nervosismo seja maior, atrelado também aos vestibulares a serem realizados também na busca por uma colocação. No entanto, a ansiedade elevada pode ser prejudicial aos estudos, de acordo com especialistas, o que requer um preparo mais cuidadoso, pensando não só na proficiência, mas também na saúde.

A psicóloga Joberluci Luciane dos Santos, por exemplo, lembra que as próprias palavras “Enem e vestibular” já causam uma tensão natural, além de estarem carregadas de “pressão e angústias”. Por conta disso, a ansiedade acaba sendo inevitável e até pode ser favorável, mas faz-se necessário um controle. “Em nível moderado ela é positiva, pois permite que a pessoa busque seus objetivos e propósitos, que neste momento em particular seria estudar com mais afinco para alcançar um bom desempenho”, ressalta a profissional.

Por outro lado, o excesso do sentimento promove malefícios e o desempenho pode ser prejudicado, traduzindo até mesmo em efeitos na saúde, como tremores no corpo e náusea. “Se não forem observados e cuidados, estes sintomas podem desencadear quadros de pânico ou depressão”, pontua a psicóloga. Dentre as dicas para tranquilizar o momento, ela não deixa de citar o valor da família, uma vez que é importante que ela esteja ao lado do estudante.

 

#FIQUE DE OLHO

A ansiedade elevada pode provocar malefícios à saúde, a psicóloga Joberluci Luciane dos Santos relata alguns dos sintomas que devem ser observados:

 

- Boca seca

- Tremores no corpo

- Mãos e pés frios ou suados

- Náusea

- Respiração ofegante ou falta de ar

 

Caso o jovem perceba que não está conseguindo lidar com a pressão e a angústia, é fundamental que ele busque um acompanhamento com um psicológico para aprender a lidar com a situação.

 

#TOME NOTA

A exemplo de 2017, o MEC (Ministério da Educação) continua com a aplicação do Enem em dois dias, a fim de promover uma menor sobrecarga. Veja como fica a divisão:

 

- Dia 4 de novembro: Aplicação das provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias / Redação / Ciências Humanas e suas Tecnologias.

- Dia 11 de novembro: Aplicação das Provas de Ciências da Natureza e suas Tecnologias / Matemática e suas Tecnologias.

 

PERFIL

Foto: Marcio Oliveira

 

Nome e idade: Maria Eduarda Ruiz Ecenha, 18 anos

Ocupação: Estudante

Instituição: Brados Cursos

Cidade de origem: Presidente Prudente

Curso e Universidade pretendidos: Medicina - Unoeste (Universidade do Oeste Paulista)

 

Como surgiu a ideia de se dedicar ao cursinho preparatório?

Surgiu a partir do momento que não consegui passar no vestibular no ano passado. E foi também quando percebi que sozinha em casa eu tinha muita dificuldade de estudar. Então, eu comecei o cursinho do Brado, com a intenção de ter sucesso no novo vestibular. Foi assim que consegui ter mais disponibilidade de estudo, um método mais concreto. Consigo aprender melhor, tirar mais dúvidas. Tem sido muito proveitoso.

 

O que você acha da pressão que os jovens sofrem a fim de conseguirem uma colocação profissional?

Eu acho que é uma pressão muito errada, principalmente da sociedade e de alguns pais. Eu, particularmente, nunca tive esse problema em casa. Eles sempre foram compreensíveis e a iniciativa de buscar a Medicina sempre foi minha. Mas é uma pressão muito grande, por conta das opiniões de: “ai, se você não estudar tal coisa você não vai ter futuro, não será ninguém na vida”. E isso às vezes contribui para que a pessoa escolha um caminho que não queira. É um erro. Se eu fosse mãe, eu me colocaria no lugar do meu filho e entenderia, porque nesse momento de passar por um vestibular, só a gente que sabe o quão difícil é.

 

Como funciona sua rotina diária, conciliando estudos e vida social?

Eu consigo ter uma rotina bem legal. Tenho aulas de manhã e nos períodos que não têm aula dentro da sala, eu fico na biblioteca estudando, ou seja, estou no campus durante todo o período. De noite eu faço resumos e exercícios em casa, enfim, dou uma revisada no conteúdo aprendido. Isso é de segunda à sexta-feira, porque ai eu consigo ter uma disciplina melhor e seguir meu plano de estudo mais dedicada. E nos finais de semana eu tento terminar o que não consegui fazer durante a semana e também dou uma revisada. Mas no sábado de noite e no domingo eu priorizo o meu lazer, a minha vida social. Procuro estar com meus amigos, minha família, porque isso também ajuda na minha saúde mental.

 

Qual sua opinião sobre pessoas que se isolam ao máximo para estudar e pleitear uma vaga em alguma universidade?

Não apoio isso de jeito nenhum. Eu sei como isso afeta a saúde mental. No último semestre eu me senti mal em alguns momentos, minha ansiedade atacou por conta disso. Agora eu me organizo melhor. Tem gente que fala que precisa ser assim, porque é preciso se dedicar, mas eu acho isso errado. Não é assim que funciona. Como você vai respirar? Como você vai conseguir absorver o conteúdo se não descansar? Antes eu me culpava muito, achando que não deveria ter meu lazer. Hoje eu trabalho com um plano de metas e bonificação: durante a semana eu fiz tudo o que tinha que fazer e estudar? Se sim, então no final de semana eu posso sim sair. Aconselho que tenham esse equilíbrio, porque a saúde mental deve estar em primeiro lugar.

 

Qual a dica que você deixa para quem estuda dessa forma, seja em casa ou em cursinho?

A dica que eu deixo é foco total. Foco mesmo. Foca naquilo que você quer, na sua meta. Cuide da saúde física e mental, pois são os pontos principais. Para quem estuda em casa eu indico mais foco ainda. Estipule metas, faça sua própria rotina. Mas também cuide do seu horário de sono, da sua alimentação, e do tempo de lazer. Tudo isso vai te deixar mais disposto e mais regrado na medida do possível.

 

DICA DE SÉRIE

 

Merlí (2015)

 

Foto: Divulgação

 

A história da filosofia mundial não se tange a Platão, Sócrates ou Aristóteles. E talvez a melhor forma de aprender tal conteúdo seja relacionando-o com o cotidiano, já que o próprio estudo propõe isso. Pelo menos é a forma que a série de sucesso da TV espanhola Catalunha, Merlí, mostra isso. Divida em três temporadas com 13 episódios cada, a sequência conta a história do professor de filosofia que leva o nome da novela, Merlí. Mas mais que isso, com o auxílio do estudo da matéria, ele tenta organizar e resolver conflitos da vida de seus alunos, com temas relacionados com o cotidiano, como: homossexualidade, convivência entre pais e filhos, sexualidade, bullying, comportamento abusivo e plano de carreira, pensando em vocações e utilização correta de talentos, entre outros. Muitas vezes o cerne ilustrado pela relação de professor e aluno dá espaço para psicodramas dos jovens, de forma a buscar a ajuda do docente e vê-lo como um amigo e não um profissional a ensiná-los. O mais bacana é a forma que, com uma pitada de indisciplina cômica, a filosofia, muitas vezes considerada um saber inútil, ensina que por meio dela é possível entender a vida, e melhor, aprender a encará-la com um olhar mais sábio. A série está disponível no catálogo da Netflix.

THIAGO MORELLO

Da Redação

 

AGENDA

 

HOJE

Palestra: O impacto da tecnologia na vida humana

Local: Templo de Ser

Endereço: Rua Joaquim Nabuco, 764, Centro

Telefone: 99700-1994 ou 98152-1786

Horário: 20h

Convite: Gratuito

Atividade: A psicóloga Silvia Bossoni e a fisioterapeuta Juliane Isper abordarão sobre a temática acerca da influêmcia que a tecnologia tem na nossa qualidade de vida.

 

SEXTA-FEIRA (07/09)

Lazer: Flash Day Tattoo

Local: Juntô - Casa coletiva

Endereço: Rua Coroliano, 1262, Jardim Aviação

Telefone:

Horário: 10h

Convite: Gratuito

Atividade: No feriadão da Independência do Brasil vai rolar o primeiro Flash Day da Casa Juntô. Num mix de música, comida e tatuagens, o evento traz a oportunidade de viver uma pouco mais das variações da arte. Na ocasião, três tatudadores da cidade estarão disponíveis à galera, que também poderá levar ou escolher um vinil para tocar - resgatando o uso da vitrola.

 

SEXTA-FEIRA E SÁBADO (07 E 08/09)

Literatura: O casulo viajante

Local: Sesc Thermas

Endereço: Rua Alberto Peters, 111, Jardim das Rosas

Telefone: 3226-0400

Horário: 10h

Convite: Gratuito

Atividade: Uma Kombi Safári 83 carregada de livros e histórias, desde a geladeira até a varanda. Entre nessa "kombiblioteca", sinta-se em casa e leia à vontade, com Brunna Talita, pedagoga e Renato Ribeiro, músico, da capital paulista.

 

NA BALADA

 

Fotos: Arquivo pessoal

Ailton Júnior, na festa Metropolitan de Presidente Prudente

Alunos da Medicina Prudente, no Intermed 2018, em Franca

Alunos da Medicina Prudente, no Intermed 2018, em Franca

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste