Ainda há tempo!

Walter Roque Gonçalves • 03/07/2018 04:31:00

Segundo o autor do livro “O Jeito Harvard de Ser Feliz”, Shawn Achor, a felicidade vem primeiro e o sucesso depois. Quem espera para ser feliz fracassa! Isto significa que sucesso e felicidade têm suas diferenças: sucesso é comprar o carro novo, entrar na faculdade, conseguir o primeiro emprego, comprar a casa própria, terminar a faculdade; e felicidade é agradecer por aquilo que se tem no momento. A felicidade precisa estar aqui e agora para que o sucesso seja consequência natural. Para quem não aprendeu como ser feliz e próspero; ainda há tempo! Contudo, qual a relação entre o jeito Harvard de ser feliz, as empresas e o mercado de trabalho?

A seguradora americana Metlife pode responder! Ela contratou um grupo de funcionários priorizando o nível de otimismo, conforme a metodologia da respeitada universidade! O resultado foi que os candidatos contratados neste modelo venderam 19% a mais do que os outros no primeiro ano e 57% no segundo.  Shawn Achor diz que a forma com que o indivíduo enxerga o mundo, se relaciona com a sociedade e lida com stress é que determina a felicidade e consolida o crescimento na carreira profissional. Portanto, para os candidatos, mesmo aqueles que se consideram “de mal com a vida”, a boa notícia é que é possível treinar esse tipo de atitude. Para as empresas, está mais fácil, basta entender os benefícios deste modelo e olhar os candidatos com outros olhos.

Pesquisas apontam que o cérebro pode ser condicionado a enxergar o mundo da forma que quisermos, seja ela negativa ou positiva. Por exemplo, para mudar o comportamento, ou melhor, a forma que se vê a vida, o autor sugere exercícios diários para tornar-se uma pessoa agradecida pelo que tem e conquistou. A sugestão é identificar logo de manhã ao menos três coisas para agradecer, e nestas, incluir outras pessoas, procurá-las para dizer o quanto é grato por elas.

No tocante a forma de lidar com o stress, Achor sugere: meditar, alimentar-se bem e fazer atividades físicas. A meditação acalma a mente, faz uma faxina naquele amontoado de pensamentos que gera ansiedade. Para os religiosos, está fácil, pois a oração é muito eficiente neste sentido. Ouvir música, yoga, bons relacionamentos sociais, atividade física frequente e boa alimentação também fazem parte.

Por fim, o autor explica o conceito de “cair pra cima”. Ou seja, ao invés de ver os problemas como uma ameaça e deixá-los nos derrubar, é melhor transformá-los em degraus que nos levam para cima, desafios que nos permitirão ficar cada vez mais fortes. A Programação Neurolinguística criada na década de 70 provou que podemos mudar nossos modelos mentais e no mesmo caminho está a pesquisa de Shawn Achor. Portanto, para quem quer virar a chave para uma vida feliz e próspera, ainda há tempo!

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste