Cotidiano

#1VOTOIMPORTA

Walter Roque Gonçalves • 02/10/2018 04:06:00

O site Politize criou uma campanha muito importante para conscientização dos eleitores: #1VOTOIMPORTA. Os idealizadores explicam que a alta rejeição do atual governo e políticos que lá estão, poderão gerar um recorde desnecessário de votos nulos e brancos nas eleições de outubro próximo. Fato que, se concretizado, dificultará ainda mais as coisas. Tanto o voto nulo como o branco não significam nada para eleição, a não ser pela estatística que identifica quem está protestando contra a classe política. Segundo o advogado eleitoral José Alexandre Machado, “No pleito eleitoral vigora a maioria absoluta de votos válidos. Os brancos e nulos são desconsiderados”. Isto significa que as mensagens que circulam pelas redes sociais incentivando ao voto nulo, supondo que 50% de votos deste tipo cancelaria uma eleição, é falsa.

O voto nulo foi criado para registrar a opinião daqueles que estão descontentes com as propostas de todos os candidatos e o voto em branco é um sinal de conformismo do tipo “tanto faz” quem seja eleito. Para fins estatísticos, tudo é registrado, mas o que determina a eleição é tão e somente os votos válidos. No site da Politize há um exemplo que deixa isso claro: “se 99% dos eleitores resolverem votar branco/nulo, as eleições serão decididas com 1% dos votos válidos”. Ou seja, 1% dos eleitores decidem pelos 99%. Portanto, para todos que se sentem inconformados, a única forma de protestar é votando e fiscalizando os candidatos tanto agora para definir os votos, como depois que estiverem eleitos.

Para isso, existem ferramentas que permitem fiscalizar o governo. Neste caminho, o site Sollicita reuniu dez ferramentas que ajudam o cidadão nesta missão. São: Tá de Pé; Meu Deputado; Gastos Públicos; Portais de transparência; Achados e Perdidos; Datapedia; portal da Funasa (Fundação Nacional de Saúde); de Educação; Para onde foi o meu dinheiro? e Portal Brasileiro de Dados Abertos. Qualquer irregularidade encontrada pode ser denunciado anonimamente no Sistema de Ouvidoria do Poder Executivo Federal (e-Ouv) iniciativa do Ministério da Transparência e CGU (Controladoria Geral da União).

Portanto, votar em branco ou anulá-lo não muda nada. É apenas uma forma de “tirar o corpo fora” das responsabilidades de cidadão. Para mudar este país precisamos de votos conscientes e cidadãos capazes de fiscalizar os políticos eleitos, colaborando efetivamente com os órgãos de fiscalização. Estes não têm como estar em todos lugares ao mesmo tempo. Assim sendo, voto branco e nulo não mais, pois #1VOTOIMPORTA.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste