O bem e o mal: A luta incessante

 09/11/2017 11:15:10  - Hélio Martinez

Somos complexos na essência e na natureza. Ao adquirirmos discernimento, automaticamente passamos a nos analisar, a julgar o semelhante, a questionar as virtudes (raras), os defeitos (muitos) e a finalidade da existência. Por que nascemos, por que vivemos, por que morremos? Somos bons, somos maus, somos neutros, pusilânimes, audazes? Quantas indagações. Poucas respostas e conclusões incertas. Tenho para mim que dentro de cada um existe uma luta constante e incessante sobre todos os temas. O bem e o mal se digladiam diuturnamente. Desejamos ser bons, combater o mal, mas, paradoxalmente, falamos mal do próximo, como se banal fosse o comentário. Temos dois guerreiros se digladiando, mas, Deus sempre prevalece para aqueles que acreditam nEle.

Para atingir esse desiderato, imprescindível se torna a oração, a fé, a crença, o amor pela vida, pela família e pelo semelhante. Entre tantos livros deleitados, recentemente saboreei um de autoria de Don Miguel Ruiz, nominado “Os quatro compromissos”, que enfeixa temas básicos como ser impecável com a palavra, nunca levar nada para o lado pessoal, não tirar conclusões e sempre dar o melhor de si. Don Miguel nasceu de uma família de curandeiros no México. O que mais me chamou a atenção foram as orações contidas nesse livro. Uma delas, para mim a melhor, quero compartilhar com os leitores, por sua profundidade para a reflexão de todos.

Diz ela: “Hoje, Criador do Universo, pedimos que venha até nós e compartilhe uma comunhão de amor. Sabemos que Seu nome verdadeiro é Amor, que temos uma comunhão com Você para compartilhar a mesma vibração, a mesma frequência em que Você vibra, porque Você é a única coisa que existe no Universo. Hoje ajude-nos a ser como Você a amar a vida, ser amor. Ajude-nos a amar da forma como Você ama, sem condições, expectativas, obrigações ou julgamentos. Ajude-nos a amar e a aceitar a nós mesmos sem nenhum julgamento, porque quando nos julgamos, acreditamos em nossa culpa e sentimos necessidade de castigo. Ajude-nos a amar tudo o que Você criou incondicionalmente, de modo especial seres humanos, principalmente os que vivem perto de nós: nossos parentes e as pessoas que tentamos amar com tanta força. Porque quando os rejeitamos, rejeitamos a nós mesmos, e quando nos rejeitamos O rejeitamos. Ajude-nos a amar os outros da forma como são, sem condições. Ajude-nos a aceita-los da forma como são, sem julgamentos, porque se os julgarmos, vamos achar que são culpados e sentiremos a necessidade de castiga-los. Hoje, limpe nossos corações do veneno emocional que carregamos, liberte nossa mente de qualquer julgamento para que possamos viver em completa paz e amor. Hoje é um dia muito especial. Hoje abrimos nossos corações para amar novamente, de forma que podemos dizer ao outro: ‘Eu amo você’, sem medo algum, com sinceridade. Hoje, nos oferecemos a Você. Venha até nós, use nossas vozes, nossos olhos, nossas mãos e nossos corações para partilhar a nós mesmos, numa comunhão de amor com todos. Hoje, Criador, ajude-nos a ser como Você. Obrigado por tudo que recebemos nesse dia, especialmente pela liberdade de ser quem realmente somos. Amém”.

Linda mensagem do Criador do Universo, através de Don Miguel. Caros leitores: vamos refletir e lutar pelo bem, pela paz, por nosso país doente, por nossa família, por nossos filhos e netos, por nossos amigos, enfim, por nossos semelhantes, sempre espargindo os ensinamentos divinos.

Comentário