Neuróbicas tornam o cérebro mais ágil e flexível

 28/07/2017 13:41:27  - Bruno Saia

“Mens sana in corpore sano”, ou “uma mente sã num corpo são”. A famosa citação originária dos poetas romanos é muito pertinente no que se refere ao conceito de neuróbica, que são atividades que funcionam como “aeróbicas para os neurônios”, estimulando o cérebro e fortalecendo conexões neuronais. As neuróbicas são muito diferentes de outros tipos de exercícios para o cérebro, que em geral envolvem quebra-cabeças, palavras cruzadas e jogos de memória. Ao invés disso, os exercícios da neuróbica usam os cinco sentidos de novas maneiras, a fim de aumentar o impulso natural do cérebro para formar associações entre diferentes tipos de informações.

Assim como as demais modalidades de ginástica para o cérebro, as neuróbicas envolvem desde exercícios simples, que podem ser baseados em situações diárias, até desafios mais complexos, que proporcionam situações não prováveis em nosso cotidiano. A prática é importante para que o cérebro seja retirado do “piloto automático” e para a criação de novas conexões entre os neurônios, responsáveis por uma mente ativa e saudável.

Ou seja, o desafio das neuróbicas é fazer tudo aquilo que contraria as rotinas, obrigando o cérebro a um trabalho adicional para experimentar o inesperado e mobilizar a ajuda de todos os sentidos ao longo do dia, ativando e estimulando áreas diferentes daquelas envolvidas em atividades rotineiras. Ações simples, como por exemplo, contar os degraus ao subir ou descer escadas, escovar os dentes com a mão não dominante, ler um livro em voz alta e fazer um resumo, variar o lugar que as pessoas normalmente sentam-se à mesa, trocar de roupa com os olhos fechados e tentar descobrir os temperos da comida de um restaurante podem ajudar, e muito, a desenvolver habilidades como atenção, concentração, raciocínio e memória e, até mesmo, contribuir para a prevenção de doenças como a doença de Alzheimer.

A base científica para os resultados apresentados pelas neuróbicas vem da Neurociência que faz alusão ao exercício físico e, por analogia, afirma que os exercícios cerebrais ideais envolvem a ativação de muitas áreas diferentes do cérebro, de novas maneiras, para ampliar o alcance da ação mental. É uma abordagem baseada em recentes descobertas da ciência do cérebro, que destacam que o órgão possui a capacidade extraordinária de crescer e mudar o padrão de suas conexões, função que é projetada para manter o cérebro ativo e saudável, promovendo o desenvolvimento do seu potencial de aprendizagem por meio da plasticidade neural.

Também conhecida como Neuroplasticidade, esta capacidade do principal órgão de nosso corpo demonstra que os cérebros de cada um de nós possuem a capacidade de se modificar, formando novas conexões neurais ao longo de toda a vida. E é fundamental ressaltar que, além dos fatores genéticos, o ambiente no qual vivemos, assim como as atividades que realizamos, desempenham um papel importante na plasticidade do cérebro. Portanto, manter atividades diárias que tragam novos estímulos é fundamental para que todos possam garantir não apenas um corpo são, mas também uma mente sempre saudável. Além das neuróbicas, outros exercícios de ginástica cerebral, aliados a uma dieta saudável, a redução do estresse, a prática de atividade física e a uma vida social ativa também são fundamentais para manter o cérebro saudável.

Comentário