Estímulos para o cérebro podem prevenir Alzheimer

 07/10/2017 11:51:14  - Bruno Saia

“Estranho, não me recordo que dia é hoje”, pensa nosso personagem, sem se preocupar com o fato de que esse esquecimento se repetiu diversas vezes nos últimos meses. Houve também aquela vez, quando assistia televisão, sentiu um cheiro estranho e, após o susto, percebeu que havia esquecido a panela no fogo. Ao contar para o vizinho o que ocorrera, a palavra correta para descrever o que havia ocorrido estava na ponta da língua, mas fugiu na hora que mais precisava dela.

Essa descrição pode se referir ao cotidiano de qualquer um de nós, mas quando situações como essas passam a ser recorrentes, é preciso ficar atento. Estes são alguns dos dez sinais de alerta para a Demência de Alzheimer que, atualmente, aflige mais de 1 milhão de pessoas só no Brasil.

Ela é uma doença degenerativa progressiva e, por isso, os meses e anos vão passando e, nosso personagem começa a ter dificuldades de raciocínio e, ao realizar contas simples de matemática, guardar peças de roupa na geladeira, começa a mostrar sinais de irritabilidade excessiva, seu comportamento já não é mais o mesmo até que perde o interesse na vida e nas pessoas ao seu redor.

Qualquer um de nós pode ser o protagonista dessa história, mas, a boa notícia é que todas as ferramentas para nos prevenirmos e adiar os sintomas do Alzheimer estão ao nosso alcance. É justamente com o objetivo estimular a prevenção e minimizar os efeitos da demência que a OMS (Organização Mundial de Saúde) definiu o dia 21 de setembro como o Dia Mundial de Conscientização da Demência de Alzheimer.

A maior incidência é a partir dos 60 anos e, manter a autonomia e a independência, garantindo assim a qualidade de vida durante o processo de envelhecimento é fundamental para se precaver contra a doença. Outro segredo para afastar os sintomas é manter a mente ativa e saudável e, para isso, a ginástica cerebral é extremamente eficiente. Um médico também deve ser procurado assim que surgirem quaisquer indícios.

Pesquisadores do Instituto Karolinska, na Suécia, conseguiram demonstrar que é possível desacelerar a progressão do Alzheimer com exercícios físicos, mentais e com o aumento da interação social. Eles monitoraram 1.260 pacientes que apresentavam altos riscos de desenvolver algum tipo de demência e os resultados apontaram que os pacientes que receberam uma série de intervenções, incluindo exercícios para treinamento das funções cognitivas por meio de jogos de tabuleiro, quebra-cabeças, desafios lógicos e ferramentas como o ábaco (soroban), foram beneficiados pelo tratamento oferecido e retardaram o aparecimento dos sintomas da demência.

Aprender uma nova língua, tocar um instrumento musical (a criatividade, as capacidades motoras e a linguagem estimulam a criação de novas conexões cerebrais), ler, estudar, reduzir o estresse, jogar, enxergar diferentes pontos de vista, entender melhor seus sentimentos são mais algumas dicas para se manter com a mante saudável durante toda a sua vida. Cuidar do corpo também é fundamental, portanto uma alimentação balanceada, fazer atividade física evitar hábitos como o tabagismo, a obesidade e o abuso de drogas e remédios também é muito importante. Mudar trajetos habituais, de casa para o trabalho, por exemplo, equilibrar os ambientes emocionais e ampliar a rede de contatos sociais são outras ações que podem ser adotadas não apenas acrescentar dias a sua vida, mas vida aos seus dias.

Comentário