Divulgação

Foto: Divulgação

Entrevista

Yasmin Santos faz show na 2ª noite da Expo 2019

  • 07/09/2019 07:10
  • PEDRO SILVA - Especial para O Imparcial

A segunda noite da Expo começa com a cantora Yasmin Santos. A jovem de 21 anos é multi-instrumentista e aprendeu a tocar seu primeiro instrumento: o violão, com 7 anos de idade. Desde que estourou na internet, em um vídeo interpretando uma música de Marilia Mendonça, a cantora vem crescendo cada vez mais no cenário sertanejo. Pela primeira vez em Prudente para a Expo 2019, a artista conversou com O Imparcial sobre suas expectativas para o show de hoje, e sobre sua carreira. Além dela, João Bosco & Vinicius e Lorena Cristine agitam a festa deste sábado. A Expo Prudente começou ontem e promete agitar a cidade e toda a região!

Quais sãos as expectativas para este sábado?

Estou bem ansiosa! As expectativas são sempre as melhores para poder estar com a galera. Pode esperar que estou chegando com muita moda boa!

Qual será o repertório apresentado no show?

O repertório vai ser do DVD "Yasmin Santos – Ao Vivo em São Paulo", e também algumas músicas de trabalhos anteriores como "Saudade Nível Hard". Em um momento do show, a gente faz uma sequência só com os clássicos do sertanejo, como "Evidências" que eu tive a honra de regravar e está na trilha da novela das 21h (A Dona do Pedaço – Rede Globo de Televisão). O público vai poder ouvir todas as músicas do DVD. O show está lindo, estou muito orgulhosa e a galera vai poder conferir tudo neste sábado.

“Evidências” é um clássico da música nacional. É um hino para os cantores e amantes da música sertaneja. Como é para você, uma artista jovem, ter a sua releitura dessa canção na trilha de uma telenovela?

"Evidências" é um hino para o sertanejo e me senti muito honrada por esse convite de regravar mais uma versão desse clássico, e ainda fazer parte da trilha sonora do casal principal da trama. Foi uma conquista muito grande.

Como você começou sua carreira?

Meu primeiro contato com a música foi aos 7 anos, quando ganhei meu primeiro violão da minha avó. Logo em seguida, também aprendi a tocar bateria, guitarra e percussão e outros instrumentos que me ajudaram a começar a cantar. Depois disso, não parei mais. Comecei a cantar nos barzinhos no litoral de São Paulo, com 17 anos, e de lá tudo começou a acontecer. Mas, com empresário e gravadora, completei dois anos de carreira profissional.

Quais são suas referências?

Além das referências dos clássicos do sertanejo como Chitãozinho e Xororó, minha maior referência é a Marília Mendonça. Não só na música, como na postura e no jeito de ser como pessoa mesmo.

Marília Mendonça é sua maior referência. Como foi dividir o palco com ela?

Marília é uma cantora que tenho como referência para minha carreira, além de admirar muito. Ter ela presente no DVD, cantando uma composição minha, foi uma honra muito grande e uma emoção enorme.

Quais foram os momentos mais marcantes da sua carreira?

Tem muitos, mas um dos mais marcantes, o que mesmo sem pretensão me deu visibilidade e ajudou eu chegar aqui hoje, foi que antes de ir fazer um show no barzinho, gravei um cover de Marília Mendonça "Amante Não Tem Lar" e postei. Em menos de 24 horas, o vídeo bateu mais de dois milhões e meu celular não parava de vibrar, pessoas me marcando no Facebook e empresários me ligando. Depois disso tudo, conheci meu empresário e assinei com a Sony Music, que é minha gravadora.

O que você já alcançou e ainda quer alcançar através da música?

Estou no começo de tudo, e aproveitando todos os momentos que minha música tem me proporcionado. Tenho muitos sonhos para conquistar e tenho certeza que vou realizá-los.