Foto:

Whey protein: o mito

  • 19/01/2020 04:30
  • Jair Rodrigues Garcia Júnior

Todos estamos cientes da necessidade diária de proteínas, as quais estão presentes em diferentes alimentos. Mas você conhece alguém que realmente precisa consumir suplemento de whey protein? Nem eu mesmo sei se conheço alguém com esta necessidade. Conheço sim, várias pessoas que consomem e me pergunto: para que fazem isso?

MODISMO DO SUPLEMENTO
O primeiro fato é que suplemento de whey protein teve um boom nas últimas décadas e se tornou o mito (s.m. algo extraordinário, uma lenda) dos frequentadores de academias. O segundo fato, a ilusão de que o praticante de exercícios e esportes depende de algum suplemento de whey protein para obter resultados se tornou outro mito (s.m. fantasia, mentira).

A FONTE É O LEITE
Whey protein é um conjunto de proteínas encontradas no soro do leite, aquela “água amarronzada” que se separa dos demais componentes quando o leite “qualha” para fazer queijo. Portanto, quem consome leite integral, semidesnatado, desnatado, leite em pó em suas variações, leites achocolatados e iogurte, consome whey protein.

VALOR BIOLÓGICO DA PROTEÍNA
Pode ser alto ou baixo. Todas as proteínas presentes em alimentos de origem animal, incluindo a whey proteín, albumina, caseina, miosina etc, são de alto valor biológico, porque contém todos os aminoácidos que o corpo precisa. As proteínas dos alimentos de origem vegetal são de baixo biológico, mas também contribuem com aminoácidos.

DIGESTÃO E ABSORÇÃO RÁPIDA
Ao contrário do que os “supostos especialistas” pensam e disseminam, isso não é vantagem para a whey protein. Proteínas com digestão e absorção lentas têm o aproveitamento mais eficiente dos aminoácidos para síntese protéica. Mas dá para letificar a whey protein misturando com leite.

DESPERDÍCIO, FÍGADO E RINS
Uma pessoa média praticante de exercício precisa de 70-100g/dia de proteínas. Numa boa dieta, essa quantidade é atingida sem dificuldades. O consumo adicional de 20-30g de whey protein se soma à dieta, mas nem todo o excedente se acumula em proteínas musculares. Como não há armazenamento de proteínas (como de gordura), o excesso deve ser eliminado (desperdício). Fígado e rins se encarregam disso, porém se há excesso diário, ficam sobrecarregados e podem começar a falhar.
Um quilo de whey protein custa R$ 50 a R$ 170, enquanto 1 kg de leite em pó, contendo whey protein, caseina, vitaminas e minerais custa R$ 18. Não vale a pena rever a necessidade real de whey protein e analisar quanto somos subjulgados pelo marketing, pela opnião e vontade alheias?


 
Jair Rodrigues Garcia Júnior

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Professor universitário e coordenador de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Unoeste.

PUBLICIDADE