José Reis - Ao longo do efetivo, cerca de 10 mil bueiros serão visitados pela equipe na cidade

Foto: José Reis - Ao longo do efetivo, cerca de 10 mil bueiros serão visitados pela equipe na cidade

AEDES AEGYPTI

Vigilância adota aspiradores de mosquitos

  • 09/05/2019 05:00
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

Como num conto histórico que possui começo meio e fim, a situação do lixo na rua pode também ser definida dessa forma: joga nas vias, vai para os bueiros - quando não recolhidos - e gera entupimento, aparição de animais peçonhentos, insetos e, consequentemente, doenças, como a dengue. Pelo menos foi essa equação, com um mix de preocupação, o que gerou o novo trabalho da VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) de Presidente Prudente: aspiradores de mosquitos Aedes aegypti, como uma nova estratégia para combater e conter os casos da patologia na cidade.

A supervisora da pasta, Elaine Bertacco, primeira explica que, hoje, a maioria das campanhas contra a dengue são movidas pensando no interior das residências, indicando ações que os moradores precisam fazer, como tampar caixas d’água, colocar areia nos vasos de planta e entre outros. “Mas será que fora desse ambiente também não podem ter criadouros para o mosquito? Então, o trabalho consiste em pesquisar todas as bocas-de-lobo”, completa.

A mesma pergunta foi devolvida à supervisora, que garante que sim. Nos 300 bueiros já visitados pela equipe, segundo ela, já foram localizados mosquitos e larvas. “As amostras serão encaminhadas para a Sucen [Superintendência de Controle de Endemias], que vai verificar quais são as espécies que estão circulando no interior desses locais”, pontua. Ademais, ela lembra que a busca também consiste no extermínio de animais peçonhentos, e baratas foram localizadas, “isto é, o principal alimentos de escorpiões”, frisa.

Até o final do efetivo, Elaine lembra que a ideia é percorrer os cerca de 10 mil bueiros que existem na cidade. Todos os bairros serão visitados. A reportagem questionou a quantidade de aparelhos existentes, mas não obteve respostas.

Casos no município

Até então, o município não chegou a registrar mortes por conta da dengue, mas como noticiado na edição de ontem desse periódico, o óbito de uma mulher de 49 anos - essa semana -, moradora do Parque Alvorada, pode ter sido causado por conta da patologia.

E em balanço divulgado também ontem foram constatados mais 237 casos de dengue em Prudente, o que totaliza 641 catalogações positivas apenas neste ano. Do total, 625 são autóctones, ou seja, contraídas no município, e outras 16 importadas, vindas de outras localidades. A pasta informa ainda que há outras 2.560 notificações.

Afastamento

E por falar em casos de dengue, o problema atingiu até mesmo o Legislativo da cidade. Conforme a Assessoria de Imprensa da casa de leis, o vereador Izaque José da Silva (PSDB) pediu licença médica - por cinco dias - após ter contraído a doença. Por meio de nota, a casa de leis detalha ainda que o atestado foi lido para toda a Legislatura, que votou e decidiu pela aprovação, durante a sessão ordinária de segunda-feira.