Arquivo - Leonardo planejava viagem de 15 dias para a Europa e precisou mudar de destino

Foto: Arquivo - Leonardo planejava viagem de 15 dias para a Europa e precisou mudar de destino

CORONAVÍRUS

Viagens precisam ser repensadas

Procon-SP dá orientações para aqueles que já haviam comprado passagens ou pacotes para destinos que possuem casos da doença confirmados e que merecem atenção especial

  • 29/02/2020 07:18
  • GABRIEL BUOSI - Da Redação

O psicólogo e consultor de gestão de pessoal, Leonardo Ratti, 24 anos, tinha uma viagem que já havia sido planejada há alguns meses para a Europa, entre os dias 1º e 16 de maio, em uma aventura para realizar uma meta pessoal dele no que diz respeito ao conhecimento de novas culturas. A viagem, no entanto, precisou ser cancelada devido ao avanço do coronavírus pelo velho continente, sendo que esta decisão tem sido tomada por muitas pessoas que estão com medo do vírus que ainda é tão desconhecido pela ciência. Pensando nisso, o Procon-SP tem oferecido orientações para que consumidores e empresas de viagens, ou companhias aéreas, negociem de forma que alternativas sejam oferecidas para que não haja prejuízo aos clientes.

O órgão de proteção ao consumidor é vinculado à Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo e informa que as orientações surgem para não permitir que os consumidores sejam prejudicados. “Aqueles que compraram passagem aérea ou pacote turístico com destino a algum país, que tenha casos comprovados de pacientes infectados com o vírus, devem procurar o Procon-SP caso decidam cancelar ou postergar sua viagem”, aponta.

Isso porque, conforme o chefe de gabinete do Procon-SP, Guilherme Farid, mesmo as empresas não tendo culpa, a lei reconhece que a parte vulnerável da relação em questão é o consumidor, de modo que é ele quem merece “especial proteção”.

O próprio ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, nesta semana, durante uma coletiva de imprensa, fez uma recomendação para que as pessoas tenham “bom senso” quando o assunto é viagem para a Europa. À época, ele disse que a ida deve ocorrer apenas em casos de extrema necessidade, e ressaltou que, caso a viagem seja de turismo, as pessoas vejam como uma oportunidade para que o turismo brasileiro seja explorado.

VIAGEM CANCELADA

POR CAUSA DO VÍRUS

Leonardo Ratti, mencionado no início do texto, iria passar por alguns países como a Alemanha, Grécia e Reino Unido, mas foi assim que veio a confirmação do primeiro caso no Brasil, seguido do avanço de casos na Europa, que ele decidiu mudar os planos. “Fiquei com medo do que poderia ocorrer até lá e mudei o meu destino para o Chile, na América do Sul, por saber que, por enquanto, por aqui, as coisas estão mais tranquilas”.

Por já organizar suas viagens, sozinho, há algum tempo, e por ter uma assinatura em um site de compras de passagens e que permite o cancelamento, ele não teve nenhum transtorno financeiro com a mudança de planos. “Conversando com um amigo que está por lá, percebi que a situação está complicada e sei que não é uma boa hora para voltar para a Europa, então cancelei minha ida”, comenta Leonardo.

SERVIÇO

Atualmente o Procon em Presidente Prudente está instalado no Salão da Pinacoteca do Centro Cultural Matarazzo, que fica na Rua Quintino Bocaiúva, 749, Vila Marcondes. O telefone para contato é o 3221-2710.