VEM confirma primeiro caso de H1N1 em Prudente

Prudente

| GABRIEL BUOSI - Da Redação

Foi confirmado na tarde de ontem pela VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) o primeiro caso da Influenza A (H1N1) em Presidente Prudente. Além deste, outros cinco casos seguem em suspeita no município. Conforme a diretora da VEM, Elaine Bertacco, o caso confirmado trata-se de uma mulher, gestante, de 36 anos, moradora do Jardim Estoril, mas que já recebeu alta e agora passa por cuidados em casa. “É preciso ficar em alerta, pois isso mostra a presença do vírus na cidade”, ressalta Elaine. Balanço divulgado ontem mostra que o grupo das crianças foi o que teve a menor adesão até o momento, com apenas 18%.

Ainda segundo Elaine, a VEM foi informada na segunda-feira de que o caso era tido como confirmado, uma vez que a paciente estava internada em um hospital particular de Presidente Prudente. Além deste, os outros cinco casos estão em suspeita da síndrome respiratória aguda grave, que pode conter o H1N1, e tratam-se de: um bebê de pouco mais de um mês, e quatro mulheres com 19, 55, 61 e 73 anos. Questionada, a diretora da VEM afirma não haver uma ligação pelo fato de todas serem mulheres e nem de que este seria um possível público mais acometido. Outros cinco casos, ao passarem por análises clínicas, foram classificados como negativos.

“A situação traz um alerta para a circulação do vírus na cidade e, principalmente, lembra a importância que é a adesão dos públicos de risco junto à Campanha Nacional de Vacinação. Percebemos que o grupo que mais apresenta resistência para a vacina, no município, é aquele composto por crianças, gestantes e puérperas”, informa Elaine. A diretora lembra, no entanto, da necessidade de estar em lavagem de mãos constante com água e sabão, adquirir o hábito de usar álcool em gel e não esquecer-se de tampar a boca, em casos de tosse ou espirro, com o braço e não a mão, que poderia infectar demais objetos.

Em balanço divulgado ontem, a VEM informa que, dentre os grupos que mais preocupam no que diz respeito à adesão, está o das crianças, que aplicou 2.142 doses da vacina, do total de 11.755 crianças, o que representa 18,22%. Em seguida está o grupo das gestantes que, das 2.154 mulheres, aplicou 527 doses (24,47%). O grupo das puérperas atingiu 42,37% ao aplicar 150 doses da população de 354 pessoas. A população em geral, composta por 51.524 pessoas esperadas, representam 48,01%, com a aplicação de 24.735 doses, e os idosos fazem parte do maior grupo vacinado, já que somam 59,26% de adesão, ao aplicar doses em 16.932 pessoas das 28.570 esperadas.

Vale lembrar que em 2017 foram seis casos confirmados do vírus H1N1 em Presidente Prudente, conforme Elaine, quando um óbito foi registrado, além de outros dois casos confirmados do vírus H3N2.

Imunização

A Campanha Nacional de Vacinação já abriu as portas para os trabalhadores da área da saúde, pessoas com mais de 60 anos e indígenas no dia 23 de abril. Para crianças com idade maior que nove meses e menor que cinco anos, gestantes e puérperas com até 45 dias após o parto, foi iniciada no dia 2 de maio e segue desde o dia 9 com a terceira etapa, que inclui pacientes diagnosticados com doenças crônicas, professores e outros. O Dia D, no sábado, 12 de maio, vacinará todos os públicos. A campanha segue até o dia 1º de junho.

SERVIÇO

O prudentino que quiser se vacinar pode comparecer na UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima da sua casa, munido de documentos pessoais e carteira de vacinação. O horário de funcionamentos das unidades é da 7h30 até às 17h.

Comente com o editor

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste