Arquivo - VEM reforça a necessidade da imunização, indicada às pessoas de seis meses a 59 anos

Foto: Arquivo - VEM reforça a necessidade da imunização, indicada às pessoas de seis meses a 59 anos

SURTO

VEM confirma mais 3 casos de sarampo em Prudente

Na situação, vem também a primeira incidência em uma criança e duas ocorrências autóctones, ou seja, contraídas no próprio município

  • 05/09/2019 04:01
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

Se com dois casos confirmados de sarampo a VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) de Presidente Prudente já considerava a situação como estado de surto, agora a preocupação aumenta ainda mais. Isso porque, na tarde de ontem, a pasta registrou mais três incidências no município, totalizando agora cinco. E com o cenário, a novidade também vem com a primeira criança a ser diagnosticada com a doença, bem como duas ocorrências autóctones.

Com autóctones, entende-se nativo, ou seja, que os casos foram contraídos no próprio município. Na ocasião, são duas mulheres, de 24 e 26 anos, que residem, respectivamente, na Vila Liberdade e no Jardim Itaipu. “Essas pessoas não têm histórico de viagem. Com isso, então, sabemos que o vírus de uma doença altamente contagiosa está circulando dentro do município”, alerta a supervisora da VEM, Elaine Bertacco.

Já no terceiro caso, vem o ineditismo de ser uma criança. Segundo as informações da Vigilância Epidemiológica, trata-se de uma menina de um ano e 11 meses, moradora do Residencial Anita Tiezzi. O contágio foi importado, feito na capital paulista. E o mais preocupante é que ela “não tinha nenhuma dose da vacina e, nesta idade, o recomendado seria que ela tivesse as duas doses [uma vez que a dose deve ser tomada aos 12 e aos 15 meses de idade]”, informa a VEM.

Dito isso, Elaine volta a frisar a importância da imunização. “A população precisa entender a gravidade da doença e o poder de contagio. Mas quando se está imunizado, esse medo diminui”, completa. O que não é o caso, ainda de acordo com ela, uma vez que a cidade segue a realidade de todo o país: baixa cobertura. E, além disso, pelo fato de hoje Prudente registrar casos autóctones, a essencialidade da vacina aumenta ainda mais.

A vacinação é indicada às pessoas de seis meses a 59 anos. Mas Elaine explica que de seis meses a um ano é indicado apenas em casos de surto. No demais, de um a 29 anos: duas doses, assim como os profissionais de saúde. “Depois, pessoas de 30 a 59 anos, somente uma dose”, destaca.

A VEM ainda informa que nove catalogações ainda aguardam resultado no IAL (Instituto Adolpho Lutz) e outros três já apontaram negativo para doença. Ou seja, até o momento, entre suspeitos, positivos e negativos, Prudente contabiliza 17 catalogações. É válido lembrar e alertar que não havia registros da doença no município há pelo menos 20 anos.

Ação de controle

Com a confirmação de mais casos, a supervisora explica o que é feito. Assim como já noticiado por este diário, o passo a passo é da seguinte forma: com a notificação de um caso, mesmo que ainda não confirmado, é feito um bloqueio vacinal com familiares e equipes de trabalho da pessoa em questão. Em seguida, com a confirmação, é realizada uma varredura nas cinco quadras ao redor da casa do munícipe, com uma busca ativa.

E aos profissionais de medicina e enfermagem das unidades de saúde de Prudente, de ontem a hoje a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) realiza uma capacitação sobre os sinais e sintomas de sarampo, bem como tratativas técnicas sobre algumas mudanças repassadas pelo Ministério da Saúde.

Saiba mais

Os primeiros casos de sarampo foram registrados, respectivamente, nos dias 23 e 30 de agosto. Ambos importados. Na primeira situação trata-se de um homem de 30 anos, morador da Vila Aurélio. E em seguida, uma mulher, gestante, de 28 anos, foi diagnosticada com a patologia.