Valec vistoria porto de Rosana para alterar projeto de ferrovia

A Assessoria de Imprensa não informou a data da vistoria em Rosana, mas confirmou que a análise técnica faz parte dos estudos para alteração do projeto da ferrovia.

  • 22/05/2013 08:35
  • Iury Greghi e Aline Martins -DA REDAÇÃO
 

A Concessionária Valec se comprometeu a estudar o pedido de reformulação da Ferrovia Norte-Sul para incluir a região de Presidente Prudente no traçado oficial. O que tem atraído a empresa a aceitar o projeto é o aspecto econômico. Segundo o diretor de operações da Valec, Bento José de Lima, a reforma sugerida pelo Executivo de Rosana resultaria em uma economia de até R$ 4 bilhões no valor final da obra.

Encontro realizado ontem, em Brasília, reuniu autoridades da região e diretores da Valec

A declaração foi feita ontem durante um encontro entre a concessionária e 27 autoridades da região, em Brasília (DF). Bento de Lima garantiu ainda que em até 15 dias uma equipe virá a Porto Primavera, distrito de Rosana, para vistoriar as condições da ponte sobre a Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta que, conforme a proposta regional, pode ser utilizada para tornar o traçado da ferrovia mais curto e econômico.

A ideia do projeto é trazer os trilhos desde Panorama, passando por Presidente Epitácio até Porto Primavera e, dali, seguir para o Paraná. Atualmente, o trajeto projetado sairia da região, iria para o Mato Grosso do Sul e depois retornaria ao Estado, sendo necessário construir duas pontes sobre o Rio Paraná, o que não vai ser preciso caso a proposta regional seja aceita. "Eles estão até mais otimistas do que nós, porque tínhamos calculado uma economia de R$ 700 milhões", lembra a prefeita de Rosana, Sandra Aparecida de Sousa Kasai (PSDB).

A diferença entre os valores ocorre pelo fato de que, nas contas do Executivo de Rosana, haveria a economia sobre apenas uma ponte, não duas, como informou o diretor da Valec. Outra mudança diz respeito à extensão do trajeto. Segundo o município, a proposta tornaria a linha férrea 60 km mais curta. Contudo, Lima afirmou que a redução será de 450 km.

A Assessoria de Imprensa não informou a data da vistoria em Rosana, mas confirmou que a análise técnica faz parte dos estudos para alteração do projeto da ferrovia.

 

Próximo passo


O deputado estadual Mauro Bragato (PSDB) planeja se reunir em junho com representantes da Empresa de Planejamento e Logística S/A (EPL), também para discutir a questão da ferrovia. O encontro deve ocorrer na segunda quinzena do mês, em uma das discussões da Frente Parlamentar em Defesa da Malha Ferroviária, grupo da Assembleia Legislativa do Estado (Alesp) do qual Bragato é coordenador.

O presidente da Associação dos Municípios da Nova Alta Paulista (Amnap), o prefeito de Adamantina, Ivo Francisco dos Santos Junior (PSDB), também esteve em Brasília. "A intenção é retomar os trens de carga e, posteriormente, quem sabe, de passageiros", avalia.

ÚLTIMAS DO AUTOR