Arquivo - Vacinação contra a influenza será importante para a diferenciação e diagnóstico do Covid-19

Foto: Arquivo - Vacinação contra a influenza será importante para a diferenciação e diagnóstico do Covid-19

CONTRA GRIPE

Vacinas acabam em cidades da região

Em Pirapozinho e Presidente Epitácio, por exemplo, as doses acabaram ainda ontem, no primeiro dia da campanha antecipada; ambas esperam que nova remessa chegue no fim da semana

  • 25/03/2020 05:19
  • MARCO VINICIUS ROPELLI - Especial para O Imparcial

No mesmo dia em que iniciaram as vacinações contra os vírus influenza (gripe), antecipadas como forma de tornar mais fácil o diagnóstico do novo coronavírus, algumas cidades da região já anunciaram o fim do estoque das doses. É o caso, por exemplo, de Pirapozinho e Presidente Epitácio. Mesmo a vacina não sendo eficaz contra o Covid-19, o temor provocado pelo novo vírus levou muita gente do grupo prioritário (idosos e profissionais da saúde) às filas de postos de saúde.

Em contrapartida, ficou evidente que as doses destinadas às cidades foram aquém da demanda encontrada. “Recebemos do Ministério da Saúde, por intermédio do governo do Estado, 1.084 doses da vacina contra influenza para serem aplicadas a partir desta segunda-feira. No entanto, essa quantidade foi insuficiente para atender a demanda, pois tivemos uma procura intensa por parte da população e as doses esgotaram rapidamente”, informou a Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Pirapozinho.

Da mesma forma, a comunicação da Estância Turística de Presidente Epitácio informou que as vacinas acabaram no mesmo dia que iniciaram as aplicações em idosos e profissionais da saúde. A nota disponibilizada pelo município informa, ainda, que de acordo com a Divisão de Imunização da SES-SP (Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo), os municípios foram abastecidos para cerca de 30% da sua população-alvo desta primeira fase da campanha.

Tanto Epitácio quanto Pirapozinho afirmam que a expectativa é que uma nova remessa da vacina chegue às cidades neste final de semana. “Embora a vacina contra influenza não tenha a eficácia contra o novo coronavírus, há uma preocupação pelo fim das doses, já que a vacina protege contra o vírus da gripe comum e serve como um auxílio aos profissionais da saúde na exclusão do diagnóstico para o Covid-19, haja vista que os sintomas são parecidos”, pontua a assessoria de Pirapozinho.

LOGÍSTICA DE

DISTRIBUIÇÃO

Segundo o Ministério da Saúde, todos os Estados estão abastecidos com a vacina contra influenza, conforme quantitativo solicitado por cada gestor local. São 15 milhões de doses de vacina que estão sendo enviadas para todo o país, para a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. “Para o Estado de São Paulo foram enviadas mais de 3 milhões de doses. Cabe esclarecer que as doses são repassadas aos Estados e a logística de distribuição segue de acordo com a capacidade de armazenamento das doses. Ainda neste mês mais 4 milhões de doses devem ser repassadas aos Estados”, informa.

Já a Secretaria de Estado da Saúde informa que a responsabilidade de compra e envio aos Estados da vacina contra influenza (gripe) é do Ministério da Saúde. “A pasta estadual montou uma força-tarefa com as equipes do CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica) e do CDL (Centro de Distribuição e Logística) garantindo envio das grades de vacina que chegaram contra a gripe com agilidade a todos os municípios”, salienta.

“O Ministério da Saúde enviou inicialmente cerca de 2 milhões de doses a São Paulo, o que representa 32% do quantitativo necessário para os grupos prioritários da primeira etapa – idosos e profissionais de saúde. Todos os municípios iniciaram a vacinação com grades parciais desta primeira remessa. Além disso, no último final de semana foram recebidas mais 2,8 milhões de doses, ampliando para 70% o estoque. As novas grades já estão em distribuição até esta terça-feira [ontem], graças a essa força-tarefa nas entregas. A pasta está em diálogo contínuo com o ministério para garantir o abastecimento”, completa o Estado.

ADIAMENTO DAS

VACINAS DE ROTINA

Em relação às vacinas, outra orientação repassada pelo Estado aos municípios paulistas, por intermédio do DRS-11 (Departamento Regional de Saúde), é o adiamento das vacinas de rotina do SUS (Sistema Único de Saúde), previstas para retornar apenas em 16 de abril. O Estado solicitou às prefeituras que informem a população da decisão. O documento enviado às secretarias estaduais de Saúde informa que a medida ocorre “devido à emergência em saúde pública pelo coronavírus vivenciada pelo país”.

SERVIÇO

Pirapozinho e Presidente Epitácio informam que assim que houver doses da vacina contra a gripe na cidade, os cidadãos serão informados por meio de seus canais de comunicação.