Arquivo - Pista que revelou talentos enfrenta desgastes do tempo e prejudica o desempenho

Foto: Arquivo - Pista que revelou talentos enfrenta desgastes do tempo e prejudica o desempenho

PISTA DE ATLETISMO

Unesp terá que refazer planilhas para reforma

Em reunião realizada terça-feira no Ministério da Cidadania ficou acordado que a instituição de ensino reformularia o projeto, devido a impossibilidade de prorrogação

  • 30/05/2019 04:13
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

Na terça-feira, a diretoria da FCT/Unesp (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista), em Presidente Prudente, se reuniu com o Ministério da Cidadania a fim de verificar o destino da Pista de Atletismo Mário Covas, localizada na instituição, que possui um projeto de revitalização aprovado junto ao órgão federal desde 2013. Resultado: a unidade estadual deverá atualizar as planilhas técnicas apresentadas, no sentido de fazer um novo pedido à União. Isso porque, segundo o vice-diretor da instituição, Aldo Eloizo Job, o projeto teve de ser cancelado, em vista da impossibilidade de prorrogação, uma vez que chega ao seu quinto ano.

Mas como noticiado por esse diário, a reunião marcada entre as partes, inicialmente foi para tratar a contrapartida de 10% - R$ 1.263.091,93 - que a pasta federal solicitava à Unesp para liberação da verba de R$ 12.599.329,21. Na ocasião, foram apresentadas algumas opções de contrapartida, no lugar do dinheiro, já que, segundo Aldo, a unidade não dispõe do valor para ser aplicado. A alternativa seria pedir que não existisse a necessidade de entrar com o percentual solicitado.

Contudo, o vice-diretor argumenta que a definição foi realmente o cancelamento do projeto, pelo menos em termos burocráticos e judiciais. “Nós iremos atualizar as planilhas, como solicitado, para que o novo pedido seja encaminhado ao Ministério. A ideia é fazer isso até o dia 15 de junho, para que seja analisado ainda esse ano”, completa. Pois, como prometido na reunião, Aldo informa que o valor será encaminhado ao órgão ministerial a fim de que o projeto seja colocado no orçamento da pasta em novembro, quando serão discutidos os gastos de 2020 e, possivelmente, repassado em março do ano que vem.

Com isso, será analisada ainda a nova contrapartida, discussão central que, pela lei, precisa existir. “Nós pedimos para que seja verificada a possibilidade de exigir o mínimo, que é 1%, e eles vão analisar”, comenta Aldo. Em paralelo, ele menciona a aprovação de um regulamento interno da reitoria, que agora possibilita à Unesp capitar dinheiro fora da faculdade, o que ajudaria na hora de conseguir o montante necessário.

Ele não deixa de ressaltar que a manutenção do projeto de revitalização da pista também foi possível, uma vez que o Projeto Talento Cidadão, que tem como objetivo principal proporcionar às crianças e aos adolescentes em situação de vulnerabilidade, socialização e novas concepções promovidas pela construção de trajetória própria que envolve responsabilidades por meio de incentivo ao esporte. “Eles se encantaram com isso. Está praticamente aprovado”, declara.

Motivação

É válido ressaltar que o estado físico da pista de atletismo enfrenta desgastes do tempo e prejudica no desempenho de quem a usa. Cenário triste para um local que revelou talentos como nomes André Domingos, Claudinei Quirino, Edson Luciano e Vicente Lenilson, equipe responsável pela medalha de prata que o Brasil ganhou nas Olímpiadas de Sidney, na Austrália, em 2002, durante a prova dos 4x100 metros rasos.

Governo federal

A reportagem entrou em contato com o Ministério da Cidadania para obter informações da pasta acerca da reunião com os representantes da FCT/Unesp, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição por conta do horário.