Unesp, 60 anos

  • 12/05/2019 06:30
  • Rogério Eduardo Garcia

No dia 3 de maio, a FCT/Unesp (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista) de Presidente Prudente completou 60 anos de existência. Iniciou sua trajetória em 1959 como Fafi (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Presidente Prudente), e com a criação da Unesp passou a ser denominada Ipea (Instituto de Planejamento e Estudos Ambientais), tornando-se depois a atual Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT/Unesp).

Neste ano de 2019, temos 2.734 alunos matriculados nos 12 cursos de graduação oferecidos, e 648 alunos matriculados nos 11 cursos de pós-graduação stricto sensu, sendo quatro deles mestrados profissionais. Os programas de pós-graduação acadêmicos oferecidos são Ciência da Computação, Ciências Cartográficas, Ciências da Motricidade, Educação, Fisioterapia, Geografia, Matemática Aplicada e Computacional; e os mestrados profissionais são em Educação Física, Ensino de Física, Geografia, e Matemática.

Os docentes envolvidos em tais programas desenvolvem pesquisas cujos resultados são relevantes para a sociedade em geral. E para o desenvolvimento de seus projetos buscam recursos em agências financiadoras e outras parcerias. Os recursos obtidos são investidos no município de Presidente Prudente e região, gerando emprego e renda para muitos trabalhadores. Este ano está previsto o investimento de R$ 13.670.841,00, recursos obtidos por meio de convênios e parcerias exclusivamente para investimento em laboratórios de pesquisas em diversas áreas.

Além disso, a FCT/Unesp traz, como verba para custear seu funcionamento, R$ 4.7 milhões por ano. Este valor é gasto principalmente para pagamento de serviços terceirizados e manutenção de nossas instalações – ou seja, emprego e renda para famílias de nossa região. Esse é um papel que, em geral, é ignorado por grande parte da população: a Unesp como ferramenta do poder público para distribuição de renda pelo Estado de São Paulo. Qual município não quer ter uma unidade universitária? Todos, em sã consciência, querem uma Unesp em seu município e região.

Mas e o retorno à sociedade? Destaco como retorno, não limitado ao aqui apresentado, três dimensões. Na primeira dimensão, Ensino, temos 640 vagas oferecidas nos 12 cursos de graduação. Apenas no ano de 2018 graduaram-se 432 profissionais, 101 mestres, 68 doutores, além de especialistas. Na segunda dimensão, Pesquisa, os números refletem a capacidade de produção científica resultante de pesquisas de excelência aqui realizadas: docentes e discentes publicaram, em 2017, 395 artigos no Brasil, 271 artigos no exterior, 21 livros e 98 capítulos de livros. São números expressivos, em especial se considerarmos o número de docentes (apenas 162 docentes doutores). A terceira dimensão, Atendimento à Comunidade, temos: circuito científico (por ano são recebidos mais de 14 mil alunos de escolas públicas e particulares, muitos deles visitando museus e laboratórios pela primeira vez); Universidade da Terceira Idade (atende pessoas a partir de 60 anos); Centro de Atendimento em Fisioterapia e Reabilitação (por ano são mais de 34 mil atendimentos fisioterapêuticos em cardiologia, pneumologia, neurologia, geriatria e gerontologia, fisioterapia desportiva, ginecologia e obstetrícia e ortopedia e traumatologia, tudo pelo SUS). Outro atendimento à comunidade é a Biblioteca, com um acervo diversificado e atualizado de cerca de 200.000 publicações, distribuídas entre livros, periódicos, trabalhos acadêmicos, mapas, atlas etc, e está aberta à população.

Esses números referem-se apenas a um período de doze meses letivos. No início não eram os mesmos índices de produção científica, os mesmos números de atendimento à comunidade. O trabalho e a dedicação de todos aqueles que contribuíram ao longo dessa jornada nos trouxeram até aqui. Não há como deixar de agradecer a cada um deles pelo que somos hoje. Estamos comprometidos para a construção de uma instituição universitária cada vez mais sólida nos próximos 60 anos, mantendo a qualidade e a excelência, reforçando cada vez mais nosso compromisso com a população, em especial de Presidente Prudente e região.

ÚLTIMAS DO AUTOR

Rogério Eduardo Garcia

Rogério Eduardo Garcia

Rogério Eduardo Garcia é professor doutor, diretor da FCT/Unesp. Este texto faz parte de uma série de artigos referentes às comemorações dos 60 anos da FCT-Unesp

PUBLICIDADE