COTIDIANO

Turismo empresarial é alternativa nas cidades

A Prefeitura de Santo André lançou segunda-feira o projeto Turismo Industrial e de Inovação, em parceria com as empresas Braskem, Unipar e Rhodia. Segundo o Diário do Grande ABC, da Rede APJ (Associação Paulista de Jornais), a expectativa é de que a iniciativa traga mais 5 mil visitantes ao ano, além dos estimados 15 mil que já passam pela cidade. O incremento tem como exemplo o município de Cubatão, na Baixada Santista, que atua nesse segmento. Essa forma de turismo consiste em visitas monitoradas, que ocorrem com agendas pré-determinadas e com roteiros específicos elaborados pelas próprias e

  • 03/04/2019 05:02
  • Contexto Paulista

Turismo

empresarial é

alternativa

nas cidades

A Prefeitura de Santo André lançou segunda-feira o projeto Turismo Industrial e de Inovação, em parceria com as empresas Braskem, Unipar e Rhodia. Segundo o Diário do Grande ABC, da Rede APJ (Associação Paulista de Jornais), a expectativa é de que a iniciativa traga mais 5 mil visitantes ao ano, além dos estimados 15 mil que já passam pela cidade. O incremento tem como exemplo o município de Cubatão, na Baixada Santista, que atua nesse segmento. Essa forma de turismo consiste em visitas monitoradas, que ocorrem com agendas pré-determinadas e com roteiros específicos elaborados pelas próprias empresas.

 

Todos ganham

“Para a empresa é bom, porque há uma divulgação, e para a cidade tem o aumento de geração de atividade econômica”, diz o prefeito Paulo Serra, que menciona estudantes e professores de outras regiões que se hospedariam e consumiriam na cidade. “É o início de um trabalho que vai gerar mais renda e fomentar o turismo de inovação industrial, pouco explorado na cidade”. A ideia pode servir de inspiração para programas semelhantes em outras cidades paulistas.

 

O que é o turismo industrial

As portas são abertas para que grupos possam conhecer a estrutura, a forma de produzir, as tecnologias empregadas e os produtos gerados. Em Santo André, a Universidade Federal do ABC também participa do programa. De acordo com a prefeitura, o projeto abrangerá não só as indústrias, mas também empresas e instituições de ensino, especialmente grandes empresas prestadoras de serviços, com atenção especial a empresas inovadoras e criadoras de novas tecnologias. Essas empresas juntas movimentam atualmente cerca de R$ 1 bilhão em investimentos em Santo André.

 

Pequeno negócio valorizado

O país precisa fortalecer a capacidade de inovação para retomar o desenvolvimento econômico, segundo a conclusão da MEI (Mobilização Empresarial pela Inovação), evento promovido na capital pela CNI (Confederação Nacional da Indústria). A inovação pode se dar também nos pequenos negócios, segundo destacou o presidente do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa), João Henrique de Almeida Sousa. “Se engana quem pensa que a inovação está restrita a laboratórios de grandes marcas conhecidas no mercado”, disse ele. “Os pequenos negócios podem e devem investir em inovação”.

 

Metas

O Brasil investiu 1,2% do PIB (Produto Interno Bruto) em pesquisa e desenvolvimento em 2017. No mesmo período, a Coreia do Sul destinou 4% de seu PIB à área. A MEI estabeleceu sete prioridades para tornar o Brasil um país inovador. São elas: melhoria da qualidade da educação, capacitação de profissionais, desenvolvimento de longo prazo, criação de infraestrutura adequada para ciência, tecnologia e inovação, reestruturação do sistema de financiamento, modernização do marco legal e avaliação da eficácia das políticas em vigor.

 

PIB paulista avança

O PIB do Estado de São Paulo, calculado pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados), avançou 1,2%, nos últimos 12 meses. O índice ocorreu especialmente devido à expansão do setor de serviços (1,9%). A indústria cresceu 0,3% e a agropecuária apresentou taxa negativa de -2,6% no período.

 

Posse

Wilson Mello tomo posse como presidente da Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade (Investe SP), em luga de Aloysio Nunes. Mello, bacharel em Direito, passou por empresas de varejo, construção civil, imobiliário e indústria de alimentos. É bacharel em Direito.

 

Leite orgânico

O governo estadual assinou protocolo de intenções com a Nestlé do Brasil alavancar a produção de leite orgânico e ampliar a produção de cafés da linha Premium. O protocolo prevê ainda o desenvolvimento de canudos e embalagens sustentáveis, A ideia é alavancar a cadeia de leite orgânico do Estado, com a participação dos institutos Agronômico e de Tecnologia de Alimentos. O setor conta atualmente com pelo menos 30 produtores. São Paulo abriga a primeira fábrica da Nestlé no País, em Araras, fundada há 98 anos. Ao todo, são 11 unidades industriais e centros de distribuição no Estado de São Paulo.

 

Cafés

Em relação a cafés especiais, o objetivo é incentivar o cultivo em várias regiões do Interior, para o desenvolvimento de variedades específicas que atendam novas necessidades de consumo. Pesquisa de uma agência global de inteligência de mercado mostra que parcela significativa dos brasileiros (71%) querem mais opções de cafés premium e de altas qualidades.

 

Canudos, não

Banir o uso de canudos plásticos é uma tendência mundial. Representam 4% de todo o lixo plástico. Sua vida útil (tempo suficiente para uma pessoa consumir a bebida) é de apenas 4 minutos, mas os materiais demoram até 200 anos para se decompor na natureza.

 

Fala, deputado

●          “Temos delegacias da mulher há anos sem delegado, escrivães ou profissionais”. Dirceu Dalben (PR), alertando para a falta de pessoal em Delegacias de Defesa da Mulher.

●          “Como é possível desonerar querosene para os donos de empresas aéreas e cortar recursos da cultura?”. Paulo Fiorilo (PT), defendendo o Projeto Guri em comunidades do Estado.

●          “Qualquer animal de vida livre que fixe um local de permanência poderá adquirir essa condição”. Carlos Giannazi (PSOL), em defesa do conceito de animal comunitário (adotado pela vizinhança).