Tudo isso vai passar...e sairemos fortalecidos!

  • 19/03/2020 04:19
  • DA REDAÇÃO

O comportamento humano pode ser mais facilmente analisado em situações extremas, como a que temos experienciado ultimamente com o novo coronavírus. Ao mesmo tempo em que a solidariedade pode ser vista em atitudes simples, - como a do bilhete deixado por vizinhos oferecendo ajuda a outros que não podem sair para comprar suprimentos, e que viralizou nas redes sociais -, também a falta de empatia de alguns acaba se sobressaindo.

Recentemente, como noticiado por este diário, a supervisora da VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) de Presidente Prudente, Elaine Bertacco, alertou sobre pacientes que estão sob suspeita ter contraído a doença, e que, portanto, deveriam estar em isolamento social, mas que, simplesmente deixam de seguir as orientações e não se restringem a seus domicílios. Infelizmente, a falta de conscientização de alguns coloca inúmeras pessoas em risco: o novo vírus é altamente contagioso!

Prateleiras vazias e a falta de produtos importantes para o controle do Covid-19, como álcool em gel e máscaras, por exemplo, também refletem a falta de preocupação com o próximo. Tem muita gente fazendo estoque de suprimentos em casa, com aquele velho pensamento de “salve-se quem puder”. Se não bastasse a dificuldade dos estabelecimentos em manter os estoques para atender a demanda, não raro nos deparamos com preços elevadíssimos, prejudicando a população. Não é à toa que o Procon-SP realiza a Operação Corona para conter preços abusivos. Apesar da lei da oferta e da procura, é lamentável que alguns queiram se aproveitar da situação para se beneficiar.

Certamente, este não é o momento para pensar em lucrar às custas do medo e sofrimento alheio. Tanto o setor público como o privado têm adotado medidas para conter o avanço da doença, que tem se alastrado mundo afora. Aulas foram canceladas, assim como eventos culturais e esportivos. Em Prudente, 17 ônibus de transporte coletivo foram tirados de circulação em decorrência da queda no número de passageiros. Basta dar uma volta pelas ruas que a redução no movimento é percebida nitidamente. Infelizmente, o impacto desse cenário na economia será expressivo, especialmente, às pequenas empresas.

Portanto, este é o momento de olharmos uns ao outros com amor e compaixão, e ter em mente que tudo isso vai passar - e que sairemos mais fortalecidos!