Troca de presentes gera intensa movimentação nas lojas de PP

Prudente

| JANAÍNA TAVARES - Especial para O Imparcial

Passado o Dias das Mães, segunda data mais importante no comércio varejista brasileiro, ficando atrás apenas do Natal, os estabelecimentos de Presidente Prudente relatam o grande aumento de trocas de produtos adquiridos para a data em especial. De acordo com lojistas consultados, as mercadorias em estoque são poucas e o fluxo de clientes cresceu desde ontem pela manhã, às 9h, horário de abertura das lojas no centro.

Na loja Jo Calçados, que se encontra no calçadão, o gerente Everton Pardinho explicou que as vendas foram boas e a expectativa foi alcançada. “Com poucos materiais no estoque, conseguimos chegar ao resultado que estimávamos, por isso percebemos que a troca de produtos, uma cortesia do estabelecimento, já começou intensa nesta semana”, observava o gerente, ao comentar que o prazo para substituir as mercadorias foi estendido para dez dias em comemoração ao Dia das Mães.

“Seguimos à risca todos os direitos do consumidor e o nossos deveres e obrigações para fidelizá-los, além de estarmos bastante animados e ansiosos para a próxima data especial, que é o Dia dos Namorados em 12 de junho”, diz Everton. Entretanto, o estabelecimento que oferece sapatos em gerais não é o único que sentiu o aumento na demanda de consumidores à procura de políticas de troca e substituição de produtos. A gerente Nádia Lopes, da loja Vera Calçados, mostrou que é estipulado um dia para que a intenção de substituição do consumidor possa ser aceita em seu estabelecimento. Principalmente em datas comemorativas, com todas as normalidades estabelecidas da loja, a mercadoria pode ser trocada em até 15 dias.

“O nosso estoque estava bem recheado e avaliamos como uma boa época do ano para investir nos mais diversos produtos para agradar e chamar atenção do nosso público”, salienta Nádia. Contudo, ela afirmou que a gerência do local não conhece a fundo o Código de Defesa do Consumidor. “Vamos atrás de nos aprofundar quando alguma situação inadequada surge e, é aí que pesquisamos quais são nossos deveres e quais são as obrigações do consumidor”, diz.

Por outro lado, há aqueles que conhecem a maioria dos direitos, como é o caso da dona de casa, Clarissa da Col Andrade, 59 anos. Na tarde de ontem, ela procurava trocar um par de sapatilhas que ganhou do filho no fim de semana. “Não gostei do formato do sapato, por isso resolvi vir aqui e, além do mais, busco sempre trocar com bastante antecedência para no fim não dar nenhum problema ou complicação”, comentou a dona de casa, ao mostrar que estava com a nota fiscal do par de calçado para efetuar a substituição.

Assim como ela, a aposentada Maria José Chaves Pussati, 63 anos, revelou que foi trocar não apenas seu presente, mas também o de sua mãe. Como são dois, ela aproveitou a oportunidade de estar no calçadão e verificou quais eram as possibilidades de troca. “Nunca deixo passar mais de três dias para ir até a loja e ver o que posso fazer em relação à mercadoria que comprei, porque não é justo a gente ficar com algo que não gostamos”, complementou.

Comente com o editor

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste