Troca de figurinhas movimenta amantes do futebol

esporte

| THIAGO MORELLO - Da Redação

Mesas espalhadas pelo local, concentração máxima na contagem e negociação. Parecia um daqueles cenários televisivos que a gente vê com investidores da bolsa de valores cochichando e esperando a melhor hora para investir. Na manhã de ontem, esse era o cenário no Ginásio do TCPP (Tênis Clube de Presidente Prudente), marcado por mais uma edição do Mega Troca de Figurinhas. Das 9h às 18h, amantes do futebol se reuniram por lá, a fim de conquistar as figurinhas que restam para finalmente completar o álbum da Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

E assim foi a movimentação, a poucos dias de iniciar o campeonato que é esperado por muitos, anualmente. Crianças, jovens, adultos e idosos se mobilizaram. No caso do Vagner Porto, por exemplo, ele ainda está um pouco longe de completar o álbum. Como ele mesmo assume, a pequena Manuella, sua filha, ganhou o item de colecionador recentemente e, então, eles decidiram juntos completar. “Acabei de comprar algumas figurinhas e já estou separando as que vieram repetidas para começar a trocar”, diz.

A paixão, de acordo com ele, vem até de outras edições da Copa do Mundo, mas “infelizmente” perdeu os outros álbuns. É algo que vem de família também, já que o esporte é repassado sempre. Sobre as seleções que busca completar o mais rápido, é claro, ele coloca o Brasil no topo da lista. “Mas tem algumas outras que a gente gosta bastante também, como a Espanha, Argentina, Portugal e a Alemanha”, relata.

Dentre as seleções de destaque, Portugal foi novamente citada, mas desta vez pela advogada Ana Cibelle Aguiar. Ela, juntamente do filho Miguel e os amigos dele, foram cedo para o Tênis Clube para trocarem o quanto antes. No caso do pequeno, faltam apenas 19 para completar o álbum, porém, ela lembra que cada um em casa tem o seu. “Até completar tudo, não tem outro assunto que a gente trata dentro de casa”, brinca.

Apesar de ser a primeira vez que vão até um mutirão de troca de figurinhas, Ana garante que a paixão pelo futebol é antiga já e vem passando pela família, a cada geração. Pelo ginásio, era possível ver o pequeno Miguel correndo entre as mesas, animado e concentrado em encontrar as figurinhas o quanto antes.

 

Costume

E enquanto ele corria, Aline Torres e Ananda Carvalho chegavam para participar. Para elas, faltam apenas as figurinhas brilhantes para finalmente completar o álbum. Elas contam à reportagem que desde 2006, quando a Copa do Mundo foi na Alemanha, criaram o costume de colecionar o item. Desta forma, no quarto álbum, elas não se intimidam em assumir que a rival Argentina é uma das seleções que mais gostam, além do Brasil. No caso da Ananda, o gosto pela coisa foi influência da avó, que já até parou com a atividade, mas ela continuou.

Comente com o editor

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste