Polícia Civil: Vestimentas do suspeito foram identificadas por uma das testemunhas

Foto: Polícia Civil: Vestimentas do suspeito foram identificadas por uma das testemunhas

EM INVESTIGAÇÃO

Testemunhas identificam suspeito de homicídio em zona rural

Homem de 41 anos é acusado de ter matado um suposto morador de rua na Rodovia Arlindo Béttio, área rural de Primavera; ele também é acusado por outro homicídio, em 2015

  • 06/06/2019 16:16
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

Um homem de 41 anos foi preso ontem, acusado de assassinar a tiros um suposto morador de rua às margens da Rodovia Arlindo Béttio (SP-613) em Primavera, distrito de Rosana. O indivíduo foi identificado por duas testemunhas que prestaram depoimentos à Polícia Civil após o homicídio. Elas afirmam terem presenciado o crime.

De acordo com a Polícia Civil, uma delas reconheceu as vestes, bem como o chapéu que usava no momento em que o homem efetuou os disparos. Conforme o delegado Ramon Euclides Guarnieri Pedrão, em entrevista concedida ontem a este diário, foi requisitado exame pericial ao local. Com a presença do perito criminal, foram observadas duas perfurações no cadáver, sendo uma na lateral esquerda do tronco e outra acima do olho esquerdo.

Na análise pericial, observou-se que o corpo estava ao sol, mas o sangue ainda não estava coagulado. Desta forma, constaram que o homicídio havia ocorrido minutos antes da chegada dos policiais. A vítima não portava documentos, o que dificulta a identificação. Segundo a investigação, devido às condições de higiene e vestes, aparentemente pode ser um andarilho.

Ação imediata

Com base nas informações obtidas no local do crime, a Polícia Civil iniciou diligências nas imediações para o esclarecimento do crime. Em determinado momento, recebeu uma ligação por meio do disque-denúncia em que uma pessoa afirmava que o investigado matou a vítima com uma espingarda, e que o mesmo morava nas proximidades.

Diante dos dados repassados e do nome do indivíduo, equipes foram à residência do acusado e o abordaram. Ele foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil e prestou esclarecimentos sobre a acusação. Até a publicação desta reportagem, a polícia não havia divulgado o teor da conversa.

Porém, informou que o suspeito já foi indiciado e denunciado pela prática de um homicídio naquela mesma zona rural, em 2015. Diante das informações colhidas, o delegado Ramon Euclides Guarnieri Pedrão decretou a prisão em flagrante do homem, considerando a gravidade da conduta imputada a ele.