Tempo de olhar ao próximo

  • 25/03/2020 04:39
  • DA REDAÇÃO

É inevitável abrir este diário, mais uma vez, e não se deparar com páginas e mais páginas repletas de informações e desdobramentos sobre os reflexos do Covid-19 na região de Presidente Prudente. É que mesmo sem casos confirmados da doença, esforços não foram medidos para garantir que o amor e o olhar ao próximo não fossem deixados de lado neste momento tão sensível e delicado que a sociedade mundial vive. Um bom exemplo de que a informação nunca é demais, e de que este periódico está no caminho certo, são os casos de solidariedade que, com a ajuda da imprensa e da informação correta, a cada dia surgem e demonstram que, sim, ainda há uma luz no fim do túnel.

Uma das medidas que vão ao encontro dessa vontade – e necessidade – de ajudar quem mais precisa neste momento, foi noticiada neste periódico na semana passada e começa a valer a partir de hoje: o PUM (Parque de Uso Múltiplo) receberá – de forma alternada durante o período da manhã - os 221 moradores de rua cadastrados na SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), em uma ação que promoverá a eles orientações de higiene pessoal, principalmente do cuidado com as mãos, fornecerá banhos e café da manhã, além de entregar um kit alimentação para que eles passem o dia nutridos. Esta, aliás, é uma das formas de combater uma eventual queda no sistema imunológico, com a desnutrição, e, consequentemente, um possível futuro contágio com o Covid-19 junto aos moradores de rua.

A iniciativa da Prefeitura vem, entre outros fatores, como forma de combater este período de fome enfrentado por esta população que necessita de ajuda, já que, conforme a própria administração pública, por causa do isolamento social, as ajudas com alimentos e itens de higiene praticamente zeraram neste período. As medidas que visam o olhar ao próximo, no entanto, não se resumem ao setor público, mas tiveram reflexos também no setor privado.

O Imparcial noticiou nesta semana tanto em suas plataformas digitais quanto no veículo impresso, por exemplo, a informação de que o Hotel Portal D’Oeste disponibilizou 150 leitos para uso da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), em uma tentativa, nobre, de conter a propagação do coronavírus na cidade. A boa vontade, e que foi muito elogiada nas redes sociais, no entanto, conforme o prefeito Nelson Roberto Bugalho (PSDB), deverá dar espaço para o atendimento de pacientes com sintomas de dengue, que, normalmente, em sua maioria, só necessitam de hidratação.

Este é o caminho, caros leitores. Este é, também, o objetivo de todos nesta luta contra o inimigo invisível chamado Covid-19. Iniciativas pública e privada, população, mídia, poder público e todos os setores da sociedade estão unidos e focados em um só objetivo: devolver a “normalidade” ao mundo.