"Coração Só"

Tais Alvarenga exalta amor em seu primeiro disco lançado hoje

Considerada uma das novas promessas da cena indie/alternativa musical aqueceu o público com três ricas canções: "Você se Enganou", "Esse Lugar" e "Tudo"

OSLAINE SILVA - Da Redação • 09/03/2018 11:28:29

Foto: Divulgação/Rael Barjas, Em "Coração Só", a narrativa é construída como um roteiro de filme de amor

Com orgulho, exaltando o tema amor de complexas formas, não por acaso a cantora, compositora e pianista carioca Tais Alvarenga lança hoje, um dia depois do Dia Internacional da Mulher, seu álbum de estreia “Coração Só”, composto por 16 canções autorais que apresentam sua entrega e força, na vida.

Já na introdução do clipe de “Você se enganou”, uma das canções do seu primeiro trabalho, ela mostra o que vem a seguir: “Coração só. Busca eterna por abrigo. Pelo chão, pedaços de mim. Destroços de uma grande explosão. Existência que não cabe no peito. Claridade que cega os sentidos. Amor, sem fim, sem fim...”.

Tais é considerada uma das novas promessas da cena indie/alternativa musical que depois de aquecer o público com três ricas canções, além de “Você se Enganou”, “Esse Lugar”, que diz: “vai já não cabe mais julgar a felicidade. Se é por vaidade ou sei o que lá, você me procurar como se estivesse aqui aquele pra sempre que eu te prometi. Não me venha de vontades, na realidade eu vivo só do que falta...”, e “Tudo” que segundo ela mostra bem aquela pessoa que não vive sem a outra.

A cantora diz que um show de lançamento para a galera que consome a arte, como imprensa, produtores, entre outros está sendo preparado para o fim de março. O que segundo ela será diferente da turnê. “Espero chegar ao máximo de lugares possível com esse disco que é muito forte. O trabalhamos para que fosse o mais genuíno possível, nos tempos de hoje com o lapso de tudo ele é meio que a contramão do que a sociedade vem vivendo. Composições fortes que falam sobre o amor e também sobre o tempo. Digo que tudo é muito rápido, mas as coisas verdadeiras têm ‘um tempo’ para existir dentro da gente. Às vezes a vida toda...”, acentua a cantora.

 

Vibrante!

Thais diz que esse é o melhor momento que está vivendo, após o tempo que levou para produzir esse projeto autobiográfico que narra a montanha-russa emocional das relações amorosas. Ela comenta que em muitas entrevistas lhe perguntam se existe público para receber esse disco. E de imediato ela responde que sim. Que muita gente que quer ser verdadeira e busca isso, vai consumi-lo porque ser verdadeiro é algo forte demais.

“Coração Só” foi produzido pelos conceituados Carlos Trilha, instrumentista e produtor musical que já trabalhou com nomes como Renato Russo, e Pupillo (baterista, compositor de trilhas sonoras e produtor musical, membro da banda Nação Zumbi) apresentado a Tais pela Sony Music, qual ela rasga elogios e menciona que “ele é um cara incrível. O processo foi longo e intenso, assim como o disco ficou, mas ele permitiu que eu aflorasse”, ressalta a cantora.

A compositora diz que isso foi importante porque desde que voltou ao Brasil teve uma dificuldade tremenda para produzir. “Venho de uma faculdade de música lá fora, onde as pessoas ouvem e realmente se alimentam de música”, enfatiza a artista.

 

Composições fortes que falam sobre o amor e também sobre o tempo. Digo que tudo é muito rápido, mas as coisas verdadeiras têm ‘um tempo’ para existir dentro da gente. Às vezes a vida toda...”

Tais Alvarenga

 

Formação de peso

Thais se formou em voz e trilha musical para filmes na Berklee College of Music, nos Estados Unidos, segundo ela quase uma faculdade quase de jazz. Na América ela participou de festivais de música pelos EUA e em St Barth, esteve envolvida em discos lançados pela faculdade, projetos de artistas de outros países.

“Este disco é quase uma incitação de trilhas, pela influência que carrego da minha formação e pelo tema extremo. Ele fala do quanto e como às vezes as pessoas destroem o amor... sentimento este que é a única forma de transformar nossa sociedade. Hoje em dia as pessoas chamam de amor coisas que não são”, frisa a cantora acentuando que foi criada em uma família que preza as coisas mais bonitas do mundo. Que valoriza o verdadeiro e real sentido do amor.

“‘Coração Só’, fala dessas pessoas que às vezes acabam se aproveitando delas e mesmo assim elas continuam sentindo o amor... o amor que fica ali, guardado. Quase nomeei esse disco ‘De onde vem o amor não acaba’”.

 

Por Marcus Preto

Em “Coração Só”, primeiro álbum da cantora, a compositora e pianista carioca Taís Alvarenga, a narrativa é construída como um roteiro de filme de amor. Nada a ver com as comédias românticas das sessões da tarde. A narrativa sobe e desce na doideira das relações amorosas bem mais reais, com suas gangorras, suas montanhas e seus precipícios. Cheios de grandeza, mas também de arestas e espinhos, dores e frustrações. A coerência dos fatos está garantida, já que a própria autora viveu pessoalmente todos eles. Ou quase todos. E não quis aliviar nas tintas ao transformá-los em lindas canções”.

 

FICHA TÉCNICA

Coração Só”

Capa: Arte : Alexandre Bucksy

Foto: Rael Barja

Assistente: Hugo Lacerda

Branding: Nilma Quariguasi

Styling: @ludafonseca

Edição: @gbegarcia

Parceria: Pedreira Basalto

Sony Music Brasil Level Company

 

Serviço

No link você consegue ouvir o álbum com exclusividade:  https://pec.smcdp-aws.net/welcome?key=5ABD04C9-5DEE-B007-E338-CA5BB40A5305

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste