Foto: Cedida/Paulo Yamane, Equipe t-bol da Acae participará na 11ª edição do Torneio da Amizade

GAROTADA T-bol e infantil da Acae representam PP no Paraná

 12/08/2017  - PAULO TAROCO

A A A

A equipe prudentina de beisebol da Acae/Hinomoto/Semepp participa de dois torneios amistosos entre hoje e amanhã, em campos paranaenses. O time da categoria t-bol (para atletas entre 6 a 8 anos) da Acae (Associação Cultural, Agrícola e Esportiva) entra em campo pela 11ª edição do Torneio da Amizade. Enquanto isso, os meninos da infantil (para atletas entre 11 e 12 anos) participam da 15ª edição do Torneio Cidade de Maringá. Ambos ocorrerão nos campos da Acema (Associação Cultural e Esportiva de Maringá). Os torneios amistosos contarão com a participação de equipes dos Estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo e, também, da equipe do Paraguai.

A categoria menor, treinada por Paulo Yamane, será composta por 14 atletas, enquanto o time infantil, treinado por Roberto Saito, irá a Maringá com 15 atletas. Os torneios visam promover a interação e experiência entre os jovens praticantes do beisebol, mas também servirão como preparação aos campeonatos oficiais e torneios do restante da temporada.

Os garotos treinados por Saito terão a oportunidade de mostrar ao treinador que merecem vaga no time que representará Prudente na competição nacional da categoria, marcado para o mês de novembro, em Marília (SP). “Usaremos essa competição para preparar nossos jogadores e acertarmos alguns detalhes para o campeonato Brasileiro, que é nosso foco principal esse ano”, explica Saito.

 

Competição e disciplina

Para os jovens iniciantes da categoria menor, o t-bol, competições como a de Maringá servem como forma de colocar em pratica aprendizados obtidos durante os treinamentos. De acordo com o treinador prudentino da categoria, Paulo Yamane, esses ensinamentos vão muito além do âmbito competitivo, e contam inclusive com a interação dos pais, uma vez que a categoria trabalha com atletas entre 6 e 8 anos.

O conteúdo ministrado adentra esferas como a parte disciplinar e a educação das crianças atletas. “Deixamos bem claro que quem estiver com notas ruins na escola não viajará, visando ajudar os pais nesse processo de educação. Além disso, naturalmente, a disciplina ensinada pelo esporte colabora muito com a formação dessas crianças”, diz o técnico, ao explicar a confiança depositada pelos pais na equipe técnica que, consequentemente, adquire tal responsabilidade.

Os garotos do t-bol serão avaliados também de olho na Taça Primavera, marcada para setembro, em Marília. A competição será destinada à categoria pré-infantil (9 e 10 anos), mas poderá contar com a participação com atletas abaixo da idade, com o intuito de proporcionar experiência aos garotos. Em outubro, a equipe t-bol participará da Taça Hiroshi Yoshio, em Prudente.

Comentário