Paulo Miguel: Giovana disputa com Estefhany antes de marcar o segundo gol da Semepp

Foto: Paulo Miguel: Giovana disputa com Estefhany antes de marcar o segundo gol da Semepp

Sub-17 da Semepp goleia em estreia

19 a 0 foi o placar da equipe prudentina comandada por Leniza Garrido pelo 48º Campeonato Estadual de Futebol Feminino

  • 08/12/2019 04:55
  • OSLAINE SILVA - Da Reportagem Local

O 48º Campeonato Estadual de Futebol Feminino, categorias sub-14 e sub-17, começou com goleada nos campos de Presidente Prudente. O primeiro jogo no Estádio Municipal Caetano Peretti, o time da Semepp (Secretaria Municipal de Esportes) entrou com o pé direito em campo contra Registro, pela categoria sub-17 goleando por 19 a 0. Já no primeiro tempo a anfitriã marcou três gols: a camisa 8 Danila, conhecida como Bebê, fez o primeiro, a meia Giovana Jacques Ferreira (12), 16 anos, marcou o segundo e Dani (10) fez o terceiro. A competição segue até o dia 14, com entrada gratuita.

Antes mesmo de entrar em campo, a meia Giovana previu os bons ventos: “A gente quer vencer, dar nosso melhor, não errar passes, fazer tudo certo para conseguirmos a vitória. Acho ótimo o campeonato ser realizado em Prudente. É uma oportunidade para cada uma de nós sermos vistas e quem sabe ir para fora”, ressaltou a corintiana Giovana que começou a treinar forte no ano passado, mas que sempre gostou das peladas na rua.

Ansiosa, a técnica da equipe prudentina, Leniza Garrido, comentou que não tiveram muito tempo para treinar, algumas meninas são de fora como de João Ramalho, Paraguaçu Paulista, Clementina, Mirante do Paranapanema, Panorama.

“Treinamos uma semana. Fizemos um amistoso com os meninos do Grêmio Prudente para posicionamento, algumas estratégias de jogo. E agora é valendo mesmo. Vamos ver do que essas meninas são capazes. Esse campeonato é muito importante pra mim que comecei a jogar em 1998, tanto futsal quanto futebol de campo. E chegou um momento que tive que optar entre ser atleta [que na minha época não tínhamos tanta perspectiva] ou técnica, e como já estava na faculdade e queria trabalhar na área, fiz essa escolha de ‘cuidar das atletas’”, ressalta a técnica que quer continuar se aperfeiçoando defendendo o espaço dessas meninas.

OPORTUNIDADE E

VALORIZAÇÃO

De acordo com a técnica de Registro, Maria Clara Montemor, 36 anos, embora tenham vindo com o time reduzido, duas suspensões e pegando de cara o time da casa, o que faz a pressão aumentar um pouquinho, as expectativas são boas, pois se prepararam para isso o ano inteiro. “Para as meninas é muito prazeroso participar desse campeonato que é uma vitrine. Porque para a gente que é lá, do Vale do Ribeira, fica mais complicado de se encontrar nessa vitrine. Então, essa é uma grande oportunidade. A maior dificuldade que o futebol feminino encontra é o apoio, digo isso, inclusive dentro dos próprios clubes que muitas vezes não têm estrutura”, destaca Maria Clara.

Estefhany Paula, 17 anos, disse que o jogo seria ‘pegado’ principalmente pelos desfalques. “Acredito que faremos um bom jogo. Este campeonato é uma grande conquista para todas nós chegar a nossa idade onde estamos. Me sinto muito feliz, de verdade!”, exclama a jogadora.

Victor Papera, 23 anos, auxiliar técnico do São José dos Campos que venceu o primeiro jogo por 6 a 0 no Caetano Peretti contou que vieram confiantes para o campeonato com o mesmo time que, recentemente, disputou um torneio sub-14 da Federação Paulista e terminou como vice-campeão. “Ano passado fomos campeões Sub-13 e esperamos levar o bicampeonato neste. Infelizmente, por muito tempo ainda o discurso será o mesmo: o futebol feminino ainda não é valorizado como o masculino. E esse campeonato é uma excelente oportunidade de portas abertas para as atletas. Ano passado aumentou o número de equipes participantes. Enfim, o evento é importante para difundir a modalidade, dar visibilidade, principalmente, para as atletas”, enfatiza Victor.

 

Fotos: Paulo Miguel


Leniza Garrido, técnica da Semepp: ansiosa, mas confiante!