Cedida - Meninos do Grêmio Prudente/Semepp comemoram o vice-campeonato

Foto: Cedida - Meninos do Grêmio Prudente/Semepp comemoram o vice-campeonato

11ª EDIÇÃO

Sub-14 do Grêmio: vice-campeão da Mercosul

  • 23/01/2020 06:51
  • OSLAINE SILVA - Da Redação

Um a zero! Este foi o resultado que tirou o título de campeão da 11ª Copa Eco Turística Mercosul, no Estádio Matarazzo, em Rancharia, dos meninos do sub-14 do Grêmio Prudente/Semepp para o AA Uirapuru (MT). Sempre sensato, com os pés no chão, o técnico da turminha prudentina, Luiz Henrique dos Santos Dalben, o Epitácio, diz que realmente não tem como não ficar triste, afinal, todo mundo que chega a uma final almeja a vitória maior. Mas, segundo ele, os garotos precisam assimilar isso da melhor maneira possível e é o que a comissão técnica trabalha, antes mesmo de uma disputa.

“Agora, eles precisam corrigir os erros, entender a necessidade de se concentrar um pouco mais, ter um pouco maios de confiança, que eu acho que foi o que faltou de certo modo para a gente. Mas, acredito que não temos muito que lamentar não”, analisa Epitácio. “O trabalho foi bem feito, chegamos à final com uma equipe forte, que soube enfrentar essa decisão melhor que nós. Enfim, é continuar treinando, os meninos têm correspondido bem aos treinos. Foi um detalhe ou outro que fez com que perdêssemos o título. Ficamos tristes sim, é normal, mas passa... cabeça erguida e bola pra frente!”, enfatiza o técnico, que vibrou com a comemoração dos seus meninos com o segundo lugar.

Epitácio exalta seus meninos do Grêmio Prudente/Semepp, que chegaram à final com uma campanha invicta de cinco jogos. Foram 26 gols marcados, três sofridos e teve o artilheiro da competição, Vinicius Sanches, com 10 gols marcados.

Um dia antes da partida final, o técnico já se mostrava feliz com a performance dos seus jogadores. “Além dos números expressivos até o momento, estamos bem contentes com o desempenho apresentado pelos meninos. Fizemos uma preparação forte semanas antes da competição, onde exploramos conteúdos técnicos/táticos/físicos e emocionais em nosso dia a dia, e ao ver tudo sendo transferido para os jogos é algo muito gratificante!”, exclama Epitácio, que valoriza muito o psicológico dos garotos.