98 anos

Shokonsai homenageia antepassados, cultiva lembranças e cultura

Cerimônia religiosa relembra centenário japonês, vida da colônia em Álvares Machado, e busca  aproximar as novas gerações de seu povo

SANDRA PRATA - Especial para O Imparcial • 07/07/2018 06:00:00

Todos os anos, o tempo contribui para que o Shokonsai seja ainda mais especial. Foto: Cedida

Tradição, preservação histórica e honraria da colônia japonesa em Álvares Machado. Neste domingo, mais uma edição do Shokonsai será realizada no Cemitério Japonês da cidade, - uma organização da Aceam (Associação Cultural, Esportiva e Agrícola Nipo-Brasileira de Álvares Machado) e da Comissão do Centenário da Colonização Japonesa, no município.

Em sua 98ª edição, de acordo com o secretário da associação, Alberto Yokio Nakada, a organização aguarda a participação de mais ou menos umas 3 mil pessoas. “O evento que mantém uma tradição importante tem duplo motivo para ser realizado neste ano: a recordação da história do povo oriental e a comemoração dos 100 anos de nossa gente no município”, expõe Alberto.

O secretário comenta que o diferencial da festa religiosa neste ano ficará por conta de uma estrutura remodelada e de uma praça de alimentação voltada para a culinária tradicional do Japão.

Segundo Alberto, além de relembrar a importância daqueles que já passaram pelas terras da cidade é essencial deixar uma contribuição memorável para àqueles que um dia fizeram diferença na sociedade local.

“É importante homenagear os que ainda estão ativos no meio social também. Se paramos para avaliar o principal ganho neste evento podemos destacar o partilhar do conhecimento adquirido por meio da experiência vivenciada com os antepassados. Manter essa continuidade de fé, principalmente, para as novas gerações, regar e fortalecer nossas raízes é imprescindível”, frisa.

O membro da associação enfatiza ainda que a memória consequente de todo um século vivido ao lado de seu povo se fortalece como aprendizado que se pode tirar desse evento de religiosidade, tradição e fé.

Divulgação: Estevão Salomão - Orações, respeito e saudação são feitas por milhares de pessoas em cada um dos túmulos

“Manter essa continuidade de fé, principalmente, para as novas gerações, regar e fortalecer nossas raízes é imprescindível”

Alberto Yokio

secretário da associação

Programação

A abertura da comemoração será com uma celebração budista na capela do cemitério da colônia japonesa, às 9h. Dando sequência, às 11h, haverá uma reverência e oração pela paz em memória aos soldados falecidos de todas as nações na Segunda Guerra Mundial. Meia hora mais tarde, às 11h30, ocorre a abertura oficial com a presença de autoridades e convidados.

As apresentações culturais, danças tradicionais – karaokê, odori, taiko – começam ao meio-dia. O Bon Odori, Ritual das Velas – que acenderá as 784 velas uma para cada túmulo – e o encerramento da festa se darão às 17h.

Divulgação: Estevão Salomão - No total, Cemitério Japonês tem 784 sepultamentos, último foi feito em 1943

História

Conforme histórico , o primeiro sepultamento no cemitério japonês em Álvares Machado foi em 1918, mesmo ano da chegada dos primeiros japoneses na região. Com o passar do tempo, entre um acontecimento e outro, a maioria dos membros da já formada Colônia Japonesa decidiu que o senhor Naoe Ogassawara oficializaria, na sede da comarca, que o Cemitério Japonês de Álvares Machado seria de uso exclusivo dos orientais.

A partir disto, começou a construção do que mais tarde se tornaria ponto de recordação e solidificação da história do povo que ajudou a construir a memória da cidade.

No total, o local possui 784 sepultamentos, que se deu até 1943 quando parou a construção de novos túmulos, por ordem do então presidente Getúlio Vargas.

SAIBA MAIS

Shokonsai significa “convidar às almas para a missa”, realizado todos os anos no segundo domingo de julho é marcado na memória dos habitantes de Machado. Entre os pontos altos da cerimônia, o destaque é o Ritual das Velas quando um silêncio paira no ar. Fato curioso é que desde 1920 nunca choveu em nenhuma das edições da festa e, ao que tudo indica, a tradição climática irá se manter neste 98° Shokonsai.

Divulgação: Estevão Salomão - Ritual das Velas é o momento mais aguardado da solenidade japonesa pelos participantes

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste