Setor têxtil e de vestuário prevê expansão recorde

Em cinco anos, o setor têxtil e de vestuário terá uma expansão de 13,6% (2,6% ao ano), segundo projeção da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) divulgada esta semana pelo Comtextil (Comitê da Cadeia Produtiva da Indústria Têxtil, Confecção e Vestuário) da entidade. Com a curva em alta, o setor atingirá em 2023 no País um volume de quase 7 bilhões de peças vendidas, o que será um recorde histórico. O principal grupo consumidor de moda é a classe B/C1 (segmento que recebe de 4 a 20 salários mínimos), também líder da retomada do mercado. Em 2018, foram consumidos R$ 220,6 bilhõ

  • 29/06/2019 06:00
  • Contexto Paulista

Ciência aplicada

O governo estadual lançou o programa “Ciência para o Desenvolvimento”, que selecionará pesquisas científicas sociais no Estado de São Paulo executadas por pesquisadores de universidades e institutos de pesquisas públicos ou privados. A Fapesp destinará R$ 100 milhões. Serão estimuladas pesquisas que trabalham na solução de desafios econômicos e sociais no Estado de São Paulo, principalmente nas áreas de agricultura, saúde, cidades inteligentes (mobilidade urbana, segurança, habitação e meio ambiente), manufatura avançada, eficiência energética, educação, redução de desigualdade e conservação ambiental e sustentabilidade. A expectativa é que o programa mobilize cerca de R$ 400 milhões nos próximos anos com o apoio de outras instituições.

 

Maior confiança

O Índice de Confiança do Consumidor, medido pela FGV (Fundação Getulio Vargas) cresceu 1,9 ponto na passagem de maio para junho, chegando a 88,5 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos.

 

Capacitação

A agência InvestSP realizou na capital encontro de capacitação, fomento e atração de investimentos. Estiveram presentes 238 representantes de 120 municípios. O objetivo foi mostrar a importância dos gestores municipais no trabalho de atração, expansão e retenção de empresas no Estado. O secretário de desenvolvimento regional, Marco Vinholi, lembrou que hoje as empresas concorrem em nível global e que por isso a capacitação dos gestores municipais é de muita importância.

 

Turismo em dois toques

  • Depois do carnaval, os festejos juninos são os que mais movimentam a economia e o setor turístico no país. São multidões que se reúnem para celebrar Santo Antônio, São Pedro e São João. Os festejos estão se consolidando como um produto turístico típico brasileiro.
  • A cidade de Pedreira encontrou na criação de um centro comercial a oportunidade de desenvolver o turismo na cidade. Sua cerâmica se transformou na atividade principal do município e desenvolve a economia de forma sustentável. Pedreira recebe cerca de 20 mil turistas por semana.

 

Breves

  • Nos primeiros cinco meses do ano, a Secretaria da Fazenda e Planejamento depositou R$ 11,84 bilhões aos municípios paulistas referente a repasses do ICMS.
  • Projeto de lei aprovado esta semana pelos deputados estaduais reduz o ICMS sobre o querosene de aviação com o objetivo de estimular os voos regionais e o turismo no Interior Paulista.
  • As secretarias da Justiça e Cidadania e da Educação lançaram a campanha São Paulo contra as Drogas junto a alunos do ensino médio, para abordar o álcool e entorpecentes.

 

Dia a dia na Assembleia

  • Lançadas três novas frentes parlamentares: para apoiar a exploração do gás natural, em defesa da democracia e dos direitos humanos e a Frente Parlamentar Evangélica.
  • O deputado Altair Moraes (PRB), que tem base eleitoral no Vale do Paraíba, Alto do Tietê, Jundiaí e Grande ABC, apresentou projeto de lei que proíbe instituições financeiras de ofertarem empréstimos a idosos e pensionistas por telefone.
  • O Estado de São Paulo caminha para possuir um importante marco legal para o controle, monitoramento e tratamento do chorume produzido em vazadouros, aterros controlados e aterros sanitários, e a recuperação ambiental daqueles já encerrados. Proposta nesse sentido caminha na Assembleia.

 

No país

  • Tramita no Senado projeto de lei que impede que municípios deixem de receber transferências de recursos federais mesmo quando estiverem inadimplentes no Cadin (cadastro de créditos não quitados do setor público federal) e no Siafi (Sistema Integrado de Administração Financeira do governo federal). A proposta é dispensar a apresentação de certidões exceto débitos com o  INSS (Instituto Nacional de Seguro Social).
  • O plenário da Câmara aprovou proposta que estabelece nova divisão dos recursos do petróleo da União. 30% desses recursos continuarão com o Fundo Social, 20% com o Brasduto e 30% serão divididos com estados e municípios para aplicação em educação e saúde, e 20% destinados a essas duas áreas pela União.