Sesc abre hoje vivência sobre beisebol em PP

esporte

| JULHIA MARQUETI - Especial para O Imparcial

Um dos esportes mais tradicionais em Presidente Prudente ganha espaço na programação do Sesc Verão. Difundido pela Acae (Associação Cultural, Agrícola e Esportiva) desde a sua fundação, em 1929, o beisebol será apresentado por instrutores de atividades físico-esportivas da instituição para interessados de qualquer idade. A atividade ocorre hoje e quinta-feira, das 14h às 18h, no Bosque, com participação gratuita.

Com ensinamento de fundamentos e técnicas da modalidade, como arremessos, recepção e uso dos equipamentos usados para lançamentos e rebatidas, a atividade, de acordo com o monitor de esportes do Sesc, Daniel Yonashiro, acaba sendo mais voltada para o público infantil, de 6 a 12 anos. “Sabemos que as aulas já voltaram, mas a expectativa é boa, a criançada acaba sendo aqueles que mais participam deste tipo de atividade”, diz. Já tendo trabalhado algumas vezes com a modalidade, o monitor conta que a procura é alta quando retorna ao calendário. “Sempre temos um público participante interessante, a cidade já é vista com bons olhos pelos olheiros de beisebol, talvez isso explique a procura”, conta.

 

“Sabemos que as aulas já voltaram, mas a expectativa é boa, a criançada acaba sendo aqueles que mais participam deste tipo de atividade”

Daniel Yonashiro,

monitor de esportes

 

Tradição na cidade

Como Daniel cita, Prudente é uma das cidades nacionais mais conhecidas por mandar jogadores para a seleção brasileira de beisebol. Com o projeto que se iniciou há 88 anos, a modalidade é praticada dentro da Acae desde a fundação. Passando milhares de interessados pelo esporte, a instituição se orgulha de ser uma das sedes que ajudam na formação de jogadores que representam o país em competições oficiais. “Os olheiros têm bons olhos por conta dos nomes que já saíram daqui. Trabalhamos faz tempo, a procura sempre foi grande, e o compromisso daqueles que gostam do esporte faz com que tudo se encaminhe bem”, contra Mario Kaneki, professor de beisebol.

Atualmente, cem alunos estão participando das atividades na entidade, contando desde as crianças de três anos até os senhores de 80. Mas, de acordo com o professor, a vontade pode acontecer desde pequeno sendo que o desejo de seguir carreira acontece com 12 ou 13 anos apenas. “Chegam novos querendo praticar, mas a preferência para continuar levando o esporte como algo sério é mais na adolescência” relata. Sem trabalhar apenas os fundamentos e técnicas do esporte, a Acae conta com ensinos que vão além de moldar um atleta, mas principalmente cidadãos de bem. “Fazemos a inclusão social aqui, disciplina, educação e responsabilidade são orientações que não podem faltar”, explica Mario Kaneki.

Comente com o editor

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste