Servidora é acusada de desviar itens de limpeza da Prefeitura

THIAGO MORELLO - Da Redação • 04/04/2018 11:44:39

A Prefeitura de Junqueirópolis instaurou um procedimento administrativo contra uma funcionária da Secretária Municipal de Obras da cidade, acusada de desviar produtos de limpeza da administração. O caso tem sido tratado como crime de peculato pela Polícia Civil. Os materiais foram localizados na residência da acusada, após diligências do policiamento.

De acordo com o secretário de Administração, Luis Gustavo Junqueira de Sousa, houve uma denúncia anônima, via ouvidoria, indicando o suposto desvio de materiais de limpeza. “O caso foi levado à delegacia da cidade, onde a polícia realizou buscas e conseguiu localizar a servidora e os materiais”, completa.

Luis ainda conta que o procedimento foi instaurado após o recebimento da documentação da Polícia Civil. À reportagem, ele afirma que “muito provavelmente” ela será afastada do cargo. “Daqui pra frente, o setor jurídico da Prefeitura é quem vai conduzir o procedimento. A ideia é afastá-la, até o final das investigações”, destaca. Questionado sobre o valor do prejuízo aos cofres públicos, o secretário diz que a municipalidade ainda não contabilizou.

 

Daqui pra frente, o setor jurídico da Prefeitura é quem vai conduzir o procedimento. A ideia é afastá-la, até o final das investigações

Luis Gustavo Junqueira de Sousa,

secretário de Administração

 

Investigação

Segundo informação da Polícia Civil, foi instaurado um inquérito para apurar a acusação. Durante a tarde de segunda-feira, agentes estiveram em um imóvel no bairro Alto Estação, onde reside a funcionária, e localizaram 15 esponjas de aço, dez esponjas para pia, 11 frascos de desinfetante, 17 frascos de álcool e sete purificadores de ar.

Inicialmente, a mulher negou que os produtos fossem do poder Executivo. Contudo, um funcionário responsável pelo almoxarifado da Prefeitura esteve no local e reconheceu os materiais. Conforme a polícia, diante do fato, a autora acabou por confessar o desvio e confirmou que foram retirados da cozinha do órgão público, no entanto, relatou que foi orientada por outra funcionária. A mulher não foi presa, mas aguarda investigação do crime.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste