Foto: Polícia Civil – Houve ainda a apreensão de armas de fogo e munições

Foto: Foto: Polícia Civil – Houve ainda a apreensão de armas de fogo e munições

CONTINUIDADE

Segunda fase da Operação Exorde resulta em prisão

Em Marabá Paulista, um homem foi preso acusado de praticar os crimes de posse irregular de arma de fogo de uso permitido e receptação

  • 13/02/2020 15:30
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

A Polícia Civil de Marabá Paulista desencadeou, durante a manhã de hoje, a segunda fase da Operação Exorde, “EXORDE II”, visando dar cumprimento à mandados de busca e apreensão domiciliar durante investigações que apuram crimes de furtos qualificados. No total, foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão domiciliares e a ação contou com apoio da Polícia Militar local.

Diligências da Polícia Civil resultaram na prisão em flagrante de um homem, pelos crimes de posse irregular de arma de fogo de uso permitido e receptação, em vista da localização de três armas de fogo e diversas munições de calibres variados. Além disso, houve a recuperação de duas porteiras de metal furtadas na mencionada propriedade rural.

“A apreensão de armas de fogo e munições representa importante resultado da ação policial de hoje e transmite sentimento de satisfação à Polícia Civil e comunidade local. Evita-se a prática de diversos outros crimes que gravitam ao redor da posse das armas, especialmente crimes patrimoniais cometidos com emprego de violência e/ou grave ameaça”, afirma o delegado, João Paulo Tardin, à frente das investigações.

Além disso, ele conta que também foi localizada uma parcela dos produtos furtados em propriedade rural situada em Marabá Paulista, “demonstrando à população local que o trabalho policial não cessa e o combate aos crimes de furto” é a prioridade atual.

O homem preso na operação foi encaminhado à Cadeia Pública de Presidente Venceslau, ainda de acordo com a Polícia Civil

 

CONTINUIDADE

DOS TRABALHOS

Na sequência dos trabalhos de campo realizados em janeiro desse ano, a segunda fase da Operação Exorde visa apurar crimes de furtos de armas de fogo devidamente registradas que estavam no interior de dois imóveis residenciais, conforme a Polícia Civil. Ademais investiga-se ainda a subtração de porteiras, madeiras e ferramentas de uma propriedade rural no município em questão, fatos ocorridos entre o final do ano passado e início de janeiro.