Cotidiano

São Paulo, 465 anos

Com 11.786.630 habitantes estimados, a cidade de São Paulo tem população equivalente à dos Estados do Paraná e Santa Catarina. O número é próximo também do total de moradores de países como Grécia e Bélgica. Comparando aos Estados, a capital paulista é superada em população apenas por Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia, além do próprio Estado de São Paulo. A metrópole completa 465 anos de fundação sexta-feira. Parâmetros como esses dão ideia da magnitude da capital paulista e ilustram a dimensão e a diversidade de sua economia. Se fosse um Estado, o município de São Paulo seria a segunda eco

  • 23/01/2019 06:11
  • Contexto Paulista

São Paulo, 465 anos

Com 11.786.630 habitantes estimados, a cidade de São Paulo tem população equivalente à dos Estados do Paraná e Santa Catarina. O número é próximo também do total de moradores de países como Grécia e Bélgica. Comparando aos Estados, a capital paulista é superada em população apenas por Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia, além do próprio Estado de São Paulo. A metrópole completa 465 anos de fundação sexta-feira. Parâmetros como esses dão ideia da magnitude da capital paulista e ilustram a dimensão e a diversidade de sua economia. Se fosse um Estado, o município de São Paulo seria a segunda economia do país, atrás apenas do Estado de São Paulo, segundo a Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados). A capital concentra 17% da atividade industrial do Estado e responde por 34% do PIB (Produto Interno Bruto) estadual. Seu PIB é de R$ 687 bilhões (dado de 2016). O setor de serviços é predominante e responde por quase 89% da sua riqueza – na média do Estado essa participação é de 77%. Cerca de 80% da mão de obra paulistana está ocupada na área de serviços.

 

Mais devagar

O crescimento populacional do município de São Paulo, que foi intenso durante as oito primeiras décadas do século 20, com o maior índice registrado na década de 1950 (5,58% ao ano), apresentou desaceleração especialmente a partir da década de 1980. No período de 2010 a 2019, registra taxa anual de crescimento de apenas 0,55% ao ano.

 

Envelhecimento da população

As projeções populacionais para São Paulo revelam tendência de envelhecimento dos moradores, de acordo com os dados do Seade. Em 2019, para cada 100 pessoas de 0 a 14 anos, há 80 idosos. A maior concentração de pessoas com mais de 60 anos de idade está nas regiões da Consolação, Alto de Pinheiros e Jardim Paulista, que possuem mais de dois idosos para cada habitante com menos de 15 anos de idade. Nas áreas periféricas, como Anhanguera, Jardim Ângela e Parelheiros, essa relação é inferior a 40%.

 

No Obelisco

As comemorações do aniversário da cidade de São Paulo começam hoje, às 9h, em cerimônia no tradicional Obelisco do Ibirapuera. O evento será realizado no Monumento Mausoléu ao Soldado Constitucionalista de 1932, e será organizado pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo) em parceria com a Associação Eu Amo o Brasil, a Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, o Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo, o Instituto de Engenharia, a Sociedade Amigos da Cidade e a Academia Paulista de História. São Paulo é o lar de milhões de pessoas, vindas de todas as partes do mundo e que buscam aqui a realização de seus sonhos, lembra Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo).

 

Oficial

No dia 25, a partir do meio-dia, a Prefeitura de São Paulo abre uma grande comemoração para os 465 anos da fundação da cidade, no Vale do Anhangabaú, no centro e diversos espaços culturais da metrópole. A programação na região central contemplará os diversos gêneros musicais: funk, gospel, samba, rap, pop, MPB, punk e rock. Grandes festas da cena urbana da cidade enfatizarão a diversidade, e o público poderá curtir o som que representa as principais tribos paulistanas. No Anhangabaú, a cantora Wanderléa abre a programação ao meio-dia, e a cantora Ludmilla, um dos principais nomes do funk nacional, faz o encerramento, a partir de 23h.

 

Museus abertos

Ainda no feriado municipal do dia 25, museus do Estado estarão abertos para visitação até a meia-noite, com programação especial e atividades relacionadas à história, à cultura e à diversidade da cidade. Todas as linhas do Metrô e CPTM vão funcionar até 1h. Destaque para a reinauguração do auditório da Pinacoteca com um pocket-show voz e violão de Zezé Motta, apresentando faixas de “O Samba Mandou me Chamar”, álbum recém-lançado pela cantora.

 

Concerto

No domingo, às 11h, a Orquestra Jazz Sinfônica apresentará, na Sala São Paulo, o concerto em comemoração ao aniversário da cidade, com repertório de nomes da MPB como Tom Jobim, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Pixinguinha, Adoniran Barbosa, Dominguinhos e Gilberto Gil, entre outros.

 

“Nos trilhos”

Até o sábado, as estações Trianon-Masp e Sumaré estarão iluminadas com as cores da bandeira da cidade de São Paulo – vermelha, branca, verde e amarela. A estação Sé conta com a exposição “Sampa Visto de Cima”, do fotógrafo Marcelo Sonohara, com 14 fotografias aéreas que retratam pontos históricos da cidade em ângulos diferentes dos tradicionais. A estação República exibe 52 imagens que mostram a história de Adoniran Barbosa no Jaçanã. A Estação Luz da CPTM exibe a exposição “Memória Paulistana”, com uma mostra de 12 obras pintadas à tinta a óleo que contam a história de São Paulo pela artista plástica Cristiane Carbone, que fará uma performance ao vivo: pintará um quadro para mostrar ao público o processo de conservação do imaginário paulistano.