Weverson Nascimento: Empresária utiliza suas vivências como incentivo às mulheres

Foto: Weverson Nascimento: Empresária utiliza suas vivências como incentivo às mulheres

Samara Kalil: aliança entre as mulheres

  • 22/03/2020 07:14
  • DA REDAÇÃO

“Já se amou hoje?”. É com esse questionamento que a empresária Samara Kalil tem conquistado a parceria com a mulherada. Após comandar um programa de entretenimento na TV Band Paulista, a também jornalista encara um novo desafio, algo que considera sua missão: trazer mudança na vida das mulheres. Desde que deixou de aparecer nas telinhas, dedica seu tempo na preparação de workshops voltados ao público feminino, onde divide histórias que incentivam as participantes a buscarem a transformação pessoal.

Tudo começou quando passou a compartilhar sua rotina nas redes sociais. “Muitas mandavam mensagens e diziam que não se achavam bonitas, não se valorizavam”, lembra. Com o tempo, acabou ficando próxima das meninas, o que despertou o interesse em trazer “algo a mais” a elas. Durante os encontros, que já ocorreram em Presidente Prudente, Rancharia, Presidente Epitácio e Bataguassu (MS), o empoderamento é o assunto destaque.

“Devemos falar sobre ele para que cada vez mais as mulheres possam ter autoconfiança, se fortalecer, crescer tanto profissionalmente quanto pessoalmente”, explica. “Não é só um termo da moda, nós mulheres estamos sempre lutando pelos nossos direitos, reconhecimento, fortalecimento. Quanto mais falar, mais delas vão se fortalecer e é isso que a gente quer”.

ESPELHO PARA MULHERES “PLUS”
São muitos os problemas pessoais que a jornalista ouve durante os encontros, desde relacionamentos, não aceitação com o corpo e desigualdade em relação aos homens. Porém, reconhece que a única ajuda que pode oferecer é a troca de experiências. Vivências que serviram como incentivo para tocar a vida. Isso porque a empresária já sentiu na pele o que é receber críticas pela aparência, por exemplo, por ter um corpo considerado “fora do padrão”.

“Quando estava na televisão recebia mensagens que diziam: ‘finalmente alguém igual a mim’”, lembra ao citar a gordofobia. A fim de driblar as regras impostas para a sociedade, deu a volta por cima e acabou se tornando modelo de roupa plus size, mudança gradual até alcançar a autoaceitação. “Somos lindas desse jeito e temos sim quem nos empoderar e empoderar outras mulheres também”. “Seja aquela mulher que levanta as outras!”.