José Reis - Sabesp explica que conta com equipe especializada para identificar fraudes no sistema

Foto: José Reis - Sabesp explica que conta com equipe especializada para identificar fraudes no sistema

DANOS AMBIENTAIS

Sabesp identifica 591 casos de fraude em hidrômetros, aumento de 17,96%

Registros representam 50,8 milhões de litros desviados em 2018; já em 2017, 90 ocorrências a menos foram identificadas pela companhia de abastecimento

  • 25/04/2019 04:00
  • GABRIEL BUOSI - Da Reportagem Local

O número de casos de desvio de água em Presidente Prudente aumentou 17,96% entre 2017 e 2018, já que a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) identificou, respectivamente, 501 casos e 18,8 milhões de litros de água fraudados, que subiram no ano passado para 591 ocorrências e 50,8 milhões de litros de água desviados. “Temos uma equipe exclusiva para este trabalho de identificação, que, dentre outros fatores, utiliza uma análise da variação de consumo para identificar tais fraudes. Acredito que o aumento nos casos pode estar ligado à inteligência nesse processo”, informa o gerente do setor comercial da Sabesp, Lairto Gomes da Silva.

Conforme a companhia, com a identificação das irregularidades, a empresa recuperou R$ 617,8 mil e R$ 160,3 mil em 2018 e 2017, respectivamente. Sobre a identificação dos furtos que é feita pelo setor especializado, a Sabesp informa que, com esse trabalho, é possível evitar o desperdício, já que quem furta água “não se preocupa com o consumo” e pode prejudicar, inclusive, o abastecimento de toda a vizinhança. “Esse é um trabalho que analisa períodos de consumo de um ano em relação ao mesmo período do ano anterior, para ver a evolução do uso da água. Além de encaminhar as equipes a partir dessa análise, recebemos também inúmeras denúncias em relação aos casos que identificamos”, informa o gerente.

Em relação aos dados dos anos de 2017 e 2018, o aumento no número de casos não é tão expressivo, por serem 90 novos casos. O volume de água, no entanto, chamou a atenção da companhia. “Saltar para 50,8 milhões de litros é algo muito grande. Percebemos no meio deste processo que grandes clientes, como empresas, estavam realizando esse tipo de fraude e com um desperdício muito grande de água”. Além disso, Lairto afirma que as equipes especializadas foram aumentadas e informou que a recuperação em dinheiro é sinônimo de investimento no sistema de água da cidade, o que permite uma prestação de serviço “cada vez melhor”. “Essas irregularidades causam danos ao meio ambiente, já que temos que produzir ainda mais água, então é um problema que atinge a todos”.

O responsável pela fraude, segundo a Sabesp, precisa pagar as tarifas retroativas sobre a água furtada, assim como o valor correspondente em esgoto coletado. Além disso, ele pode responder por crime de furto, de acordo com as penalidades previstas em lei.

Serviço

Para identificar as irregularidades, a Sabesp também conta com a colaboração da população, que pode relatar casos suspeitos pela Central de Atendimentos - 0800-0550195 - ou pelo Disque-Denúncia - 181. O denunciante não precisa se identificar e a ligação é gratuita.