Foto: Reprodução / olimpiadatododia.com.br - No pódio, em seu primeiro Parapan, Rogério exibe a bandeira do Brasil

Foto: Foto: Reprodução / olimpiadatododia.com.br - No pódio, em seu primeiro Parapan, Rogério exibe a bandeira do Brasil

VALEU E MUITO!

Rogério Xavier é prata em seu primeiro Jogos Parapan-Americanos

A experiência do seu oponente, o guatemalteco Raul Anguiano, 44 anos, falou mais alto e ele venceu o prudentino na tarde deste sábado, por 2 sets a zero com parciais de 21 a 16 e 21 a 12

  • 31/08/2019 22:48
  • OSLAINE SILVA - Da Redação

A experiência falou mais alto. As expectativas eram grandes para um ouro em seu primeiro Jogos Parapan-americanos, mas não foi dessa vez que o jovem atleta de parabadminton do Sesi-SP (Serviço Social da Indústria), Rogério Júnior Xavier de Oliveira, 18 anos, conseguiu pendurá-la em seu peito. Mas, a prata conquistada na tarde deste sábado é tão valiosa quanto a douradinha. Após três vitórias seguidas, na competição em Lima, no Peru, o prudentino foi para a final, que seria no domingo, e perdeu para o guatemalteco Raul Anguiano, 44 anos, por 2 sets a zero com parciais de 21 a 16 e 21 a 12.

A técnica prudentina do jovem atleta lamentou a derrota, claro, mas muito orgulhosa e satisfeita com o desempenho e conquista de seu aluno, que é tão esforçado e comprometido com seus treinos e competições.

“Foi maravilhoso ele ainda é muito novo e tem muito a conquistar. Esta é a primeira vez que tem o badminton, na competição então, só dele estar lá é uma conquista e tanto. Nem acredito que conseguimos chegar tão longe. Repito, só de estar lá já é uma grande vitória!”, exclama feliz a técnica Mayara.

Complementando o que a técnica menciona, a modalidade foi uma das estreantes no cronograma dos Jogos, assim como o parataekwondo e tiro esportivo.

 

O último confronto

Ambos os jogadores com nível de competição a ser exaltado, chegaram à final sem perder um jogo. O que significava já que seria uma partida daquelas de arrepiar. E foi. O prudentino iniciou bem, chegou a abrir 6 a 2. Raul foi no seu encalço, mas Rogério conseguiu dar uma distanciada, 11 a 6. Tudo parecia estar bem encaminhado, mas o jovem não conseguiu segurar a experiência do guatemalteco.

O veterano fez uma sequência de seis pontos, no primeiro set. E no segundo não deu chance alguma a Rogério. O sangue tinha esquentado de vez e ele dominou o território ali da quadra peruana.

 

Valeu muito

Na sexta-feira à tarde, Rogério ganhou a passagem para a fina jogando contra o peruano Pablo Cueto, ganhando por dois sets a zero, com parciais de 21 a 9 e 21 a 8. As outras duas vitórias anteriores do atleta foram na manhã de quinta-feira, quando ele venceu o canadense Pascal Lapointe nos dois sets por 21 a 15. E, à tarde, a disputou com o venezuelano Anthony Alvarado, onde cravou 21 a 9 e 21 a 15.

Segundo sua técnica, que não foi com seu prodígio, pois ele competiu pela seleção brasileira, a preparação de Rogério vinha forte desde o início do ano para que ele estivesse preparado para todas as competições internacionais que estivessem por vir, como seu primeiro Parapan. A técnica está em Rio Preto no 4º Estadual de Badminton com oito atletas do Sesi-SP. Vamos aguardar boas notícias.

Foto: Reprodução / sesisp.org.br - Mayara se orgulha de seu prodígio, diz que ele é jovem tem muitas competições para participara ainda