PRESIDENTE VENCESLAU

Repasse permite abrir UTI a pacientes do SUS

Unidade deve receber nos próximos 15 dias o valor de R$ 1,5 milhão e que elevará a quantidade de leitos de 4 para 10, além da abertura aos pacientes do sistema público de saúde

  • 23/08/2019 05:09
  • GABRIEL BUOSI - Da Redação

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo publicou ontem, no DOE (Diário Oficial do Estado), que vai repassar R$ 1,5 milhão à Santa Casa de Misericórdia de Presidente Venceslau para ampliação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) da unidade. Com o anúncio, o hospital informa que poderá aumentar a oferta de 4 para 10 leitos e permitir o atendimento aos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde). “A previsão para que isso ocorra é de imediato”.

Conforme a pasta estadual, o valor será transferido em cinco parcelas, sendo que a medida é parte de um compromisso da secretaria em fortalecer a assistência regionalizada. “Esta ampliação de leitos contribuirá para qualificar o atendimento à população de toda a região”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann Ferreira. A pasta lembra ainda que a unidade é referência em urgência e emergência, cirurgias ortopédicas, diagnose de laboratório clínico, radiologia e fisioterapia e no atendimento a casos de média complexidade e ressalta já ter repassado R$ 715 mil, até o momento, em auxílio permanente ao local.

Já a santa casa de Venceslau expõe que o valor total será de R$ 1,584 milhão e que deverá ser dividido em oito parcelas de R$ 198 mil. Sobre o convênio, afirma que se trata de um recurso para manutenção da UTI, pagamento dos médicos intensivistas, equipe de enfermagem e fisioterapia, medicamentos e insumos. “A liberação deve ocorrer entre 15 e 20 dias e vai garantir todo custeio da UTI, que não apenas salva vidas, mas que também dá apoio a outros setores do hospital, como o pronto-socorro, centro cirúrgico e outros”.

Sobre o aumento de 4 para 10 leitos, a unidade hospitalar ressalta que eles já existem, mas que até o momento eram oferecidos para planos particulares e convênios, o que permite, a partir de então, a abertura ao SUS. “O Estado garantiu ao usuário do serviço público que estes leitos serão oferecidos para toda rede Cross [Central de Regulamentação de Oferta de Serviço de Saúde], ampliando estes serviços”.

Por fim, o hospital esclarece que o valor mensal de R$ 198 mil é suficiente para conseguir manter a UTI aberta, pois o custo da unidade deste porte fica entre R$ 185 mil a R$ 205 mil, dependendo de paciente para paciente que estiver internado.