Divulgação/Unoeste - Grande parte da graduação é desenvolvida dentro de laboratórios

Foto: Divulgação/Unoeste - Grande parte da graduação é desenvolvida dentro de laboratórios

PROFISSÕES DISTINTAS

Química e Engenharia Química: conheça suas diferenças

  • 25/01/2020 09:18
  • DA REDAÇÃO

Uma dúvida muito comum entre estudantes que estão em processo de escolha da carreira que vão seguir e que gostam muito da área de química é: qual a diferença entre os cursos de Química (bacharelado) e Engenharia Química? Não são a mesma coisa, sabia? Aliás, são profissões muito diferentes! Enquanto um é mais voltado para o ensino e a pesquisa, o outro tem o aprendizado mais focado para a área industrial. Vamos entender um pouquinho mais sobre a graduação em Engenharia Química, qual o mercado de trabalho, suas atuações e, principalmente, o que o aluno encontrará no curso?

Como dito anteriormente, a ideia de que Química e Engenharia Química estudam a mesma coisa é puro mito! O engenheiro trabalha muito mais com a aplicação da ciência na rotina de uma indústria do que especificamente com as ciências puras. Em outras palavras, é o profissional que transforma a matéria-prima em produtos químicos e petroquímicos, como plásticos, tintas, celulose, fertilizantes, farmacêuticos, de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, têxteis, alimentos, bebidas, entre muitos outros. Ou seja, é uma área muito abrangente e diversificada, o que favorece bastante as oportunidades no mercado de trabalho.

Mas se engana muito quem pensa que para ser um engenheiro químico basta gostar de química para trabalhar com isso. Como é um profissional que faz muitos experimentos, a curiosidade precisa ser uma das características mais marcantes. Afinal, sem ela, como ele vai propor novas ideias e misturas, não é mesmo? E como em toda engenharia, ter afinidade com os números é essencial, já que os alunos têm matérias mais básicas que envolvem matemática, cálculos e até física nos dois primeiros anos, para só depois entrar em assuntos mais específicos.

Sobre a área de atuação, as indústrias são as maiores empregadoras do engenheiro químico. Porém, uma área que tem crescido bastante para este profissional é a ambiental. As maiores oportunidades estão no tratamento de resíduos, no reaproveitamento de matérias-primas e geração de energia e fontes renováveis. A preservação da natureza e os constantes desastres naturais têm sido pauta nos últimos tempos e claro que a Engenharia Química tem como obrigação se preocupar com essa questão e preparar seus profissionais para isso.

SERVIÇO

VestVerão

O curso de Engenharia Química é um dos oferecidos no processo seletivo da Unoeste (Universidade do Oeste Paulista), que ocorre hoje. São mais de 60 cursos presenciais em todas as áreas do conhecimento.