José Reis - Demolição de imóveis sob o viaduto começou ontem e deve durar cerca de duas semanas

Foto: José Reis - Demolição de imóveis sob o viaduto começou ontem e deve durar cerca de duas semanas

REVITALIZAÇÃO

Prudente prevê edital de obras no camelódromo para os próximos dias

Prefeitura iniciou demolição de imóveis sob o Viaduto Comendador Tannel Abbud, ao lado do Shopping Popular; serviços prestados nos espaços já foram transferidos

  • 25/04/2019 04:20
  • GABRIEL BUOSI - Da Reportagem Local

Depois de iniciar ontem a demolição dos imóveis sob o Viaduto Comendador Tannel Abbud, ao lado do Shopping Popular - o camelódromo -, a Prefeitura de Presidente Prudente informou que deve lançar nos próximos dias o edital de licitação para contratar a empresa responsável pela reforma do espaço. Os recursos a serem investidos na obra, segundo a administração, serão obtidos por meio do Finisa (Financiamento à Infraestrutura e Saneamento), da Caixa Econômica Federal, na ordem de R$ 4,5 milhões. A medida agrada boxistas.

Os trabalhos começaram ontem, quando as equipes da Sosp (Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos) iniciaram a demolição dos imóveis. A previsão de término desta etapa é de duas semanas. Os serviços prestados nos locais demolidos – Conselho de Associações de Moradores, Alcoólicos Anônimos e Sociedade Ornitológica – foram remanejados para outros imóveis da Prefeitura, de forma que a Junta do Serviço Militar será a única que continuará no espaço, na lateral. “Esta é mais uma etapa do projeto de revitalização do Shopping Popular e conexão da região central com a zona leste. Sob o viaduto, será instalada uma ampla praça de alimentação, acolhendo os boxistas que atuam no ramo alimentício e que, atualmente, estão fora da proposta original do camelódromo, instituída por decreto em 2004”, expõe a Prefeitura.

Justamente por causa disso, a administração municipal afirmou ontem que deve lançar nos próximos dias o edital da licitação para contratar a empresa para a reforma, que será responsável pela troca de todas as coberturas, fiações elétricas e tubulações, além de implantar dispositivos de segurança e acessibilidade. O prefeito Nelson Roberto Bugalho (PTB), por meio da assessoria de imprensa, reforçou o compromisso da administração de “não deixar nenhum boxista desamparado”, mesmo durante a reforma.

“É natural que uma obra dessa envergadura traga alguns transtornos pontuais, mas já apresentamos algumas propostas para que ninguém fique sem seu ganha-pão. Uma possível solução será alugar contêineres para abrigar provisoriamente os boxistas de determinado corredor enquanto a obra é executada naquele ponto”, informou. Assim, à medida que obra avança, haverá revezamento nos contêineres. Durante entrevista à imprensa, Bugalho afirmou que a expectativa é que o projeto final seja entregue antes do Natal, ainda neste ano.  

Medida agradou

Há 15 anos como boxista no camelódromo e com um estabelecimento em frente às demolições, Silvio Gilberto Camacho, 47 anos, trabalha com acessórios para celular e afirma ver com bons olhos a medida anunciada e iniciada ontem. “Se for até o fim, penso que será bom para todos, mesmo sendo um desperdício de material, mas que é necessário”. Segundo ele, a medida deixará livre o acesso das áreas centrais da cidade, e deve melhorar o fluxo de clientes nos corredores do local.

Já a boxista que está há três anos também em frente ao viaduto, Marta Ribeiro Lima, afirma que mesmo “não tendo fé” que a obra será finalizada, espera que a Prefeitura cumpra com a proposta apresentada. “Acompanhamos tantas obras paradas por aí. Espero que essa não seja futuramente mais uma. Todos aqui abraçaram a causa e estão ansiosos pelo resultado, já que vai tirar os moradores que ficam aqui na frente e melhorar as vendas”.