Marcos Sanches/Secom: Prefeitura de Prudente - Primeiro público a receber as doses são idosos e trabalhadores da saúde

Foto: Marcos Sanches/Secom: Prefeitura de Prudente - Primeiro público a receber as doses são idosos e trabalhadores da saúde

CONTRA GRIPE

Prudente imuniza 12 mil no 1º dia de campanha

Vacinação contra a influenza teve início ontem, de forma antecipada, em razão da pandemia do Covid-19

  • 24/03/2020 05:08
  • GABRIEL BUOSI - Da Redação

Teve início ontem em todo o país a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, que neste ano precisou ser antecipada, já que ocorreria no mês que vem, em razão da pandemia do Covid-19. Mesmo sem eficácia para o combate ao novo coronavírus, a vacina é importante para reduzir o número de pessoas com sintomas respiratórios nos próximos meses, já que os sintomas são semelhantes. Conforme a Secretaria de Estado da Saúde, na região de Presidente Prudente a estimativa é imunizar 295.687 pessoas, sendo que, durante a primeira etapa, são visados 101.696 idosos e 24.310 trabalhadores da saúde. Somente na maior cidade da região, ontem foram quase 12 mil imunizados.

Para este início antecipado da campanha, o governo contou com o apoio do Instituto Butantan, que acelerou a produção das 75 milhões de doses da vacina que serão utilizadas na campanha nacional, que segundo a pasta estadual, será a maior da história no Brasil, com ampliação de 13% em comparação ao quantitativo do ano passado.

Em Presidente Prudente, um reflexo do que ocorreu em todo o país foi observado: em alguns momentos do dia, as unidades de saúde registraram filas de idosos que buscavam pela imunização, indo na contramão das recomendações para que se evitem aglomerações. A grande procura trouxe reflexos na quantidade de vacinas em estoques, já que, segundo a supervisora da VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal), Elaine Bertacco, das quase 12 mil doses disponíveis na cidade, sobrou algo em torno de 400 doses.

“Orientamos que neste momento as pessoas evitem aglomeração nas unidades por conta de uma possível propagação de coronavírus”. Elaine afirma ainda que é preciso calma, pois a campanha seguirá até 22 de maio e diz que não há motivos para pânico. Esta também é uma orientação da Secretaria de Estado da Saúde, que, oficialmente, sugeriu que haja organização de filas e do ambiente em que ocorrerão as imunizações.

“Deverá ser feita uma triagem com identificação de sintomático respiratório – presença de febre, tosse, coriza e falta de ar”, aponta o Estado. Com isso, se a pessoa tiver febre ou mau estado geral, deverá ser colocada máscara no paciente e adiada a vacina, com orientação para ida a um serviço de saúde. Máscaras também deverão ser colocadas naqueles que tiverem tosse ou coriza, mas nesses casos a dose poderá ser aplicada, e ainda assim a pessoa será orientada para procurar um serviço de saúde.

ETAPAS DA CAMPANHA DE 2020

Etapa 1: a partir de 23 de março, para idosos acima de 60 anos e trabalhadores da saúde;

Etapa 2: a partir de 16 de abril para professores, forças de segurança e salvamento e portadores de doenças crônicas, comorbidades e outras condições clínicas especiais;

Etapa 3: para crianças com idade maior que 6 meses e menor que 6 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), e outros;

Dia de D: 9 de maio, para todos os grupos do público-alvo, incluindo pessoas acima de 55 anos.