SITUAÇÃO ALARMANTE!

Prudente alcança 995 casos confirmados de dengue

Vigilância Epidemiológica divulgou ontem 121 novas ocorrências e anunciou pente-fino no fim de semana; cidade tem uma morte confirmada e outra suspeita

  • 20/05/2019 19:22
  • GABRIEL BUOSI - Da Redação

Enquanto não saem os resultados dos exames que devem apontar se a mulher de 37 anos que estava grávida e morreu na semana passada com a suspeita de dengue, em Presidente Prudente, de fato havia contraído a doença, a cidade, segundo novo levantamento divulgado ontem, já contabiliza 995 registros com o surgimento de 121 novos casos. Com a quantidade expressiva, a VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal) anunciou que fará um pente-fino na área com maior incidência, a ter início pelo Parque Alvorada, no sábado, com a intenção de conscientizar os moradores. “Vamos fazer um arrastão, já que entraremos na casa dos munícipes com sacos de lixo para mostrarmos onde ainda tem foco”, esclarece a supervisora da VEM, Elaine Bertacco.

Conforme a Prefeitura, do total dos novos registros, 18 são importados – que vieram de outras localidades, e 977 são autóctones, ou seja, contraídos no município. Com isso, a cidade totaliza 4 mil notificações, que é o total de casos entre os confirmados, descartados, inconclusivos ou que ainda aguardam um resultado. Por isso, a partir das 8h do sábado é que a Vigilância Epidemiológica Municipal realizará o mutirão na área quatro, que é a parte da cidade em que estão compreendidos os bairros: Alvorada, Furquim, Itapura I e II, Sumaré, Itapuã, Brasília, Planalto, Santa Mônica, entre outros.

Sobre a ação, que segue articulada com a participação de associação de moradores, voluntários da Defesa Civil e do Legislativo, Elaine esclarece que a necessidade está em ver que, muitas vezes, durante mutirões, a população retira “o que está incomodando” e não o que de fato precisa ser recolhido.

Caso em aberto

No fim de semana, este diário noticiou que a Prefeitura encaminhou ao Instituto Adolfo Lutz o caso da mulher de 37 para a confirmação da causa da morte, que pode ter sido dengue. Elaine relatou que o órgão ainda trata a situação como morte suspeita, pois só é possível falar diante da confirmação do laboratório. “Já encaminhamos a amostra para o instituto e, agora, tem de aguardar. Então, oficialmente, ele é para gente um óbito suspeito”, afirmou. Ontem, a supervisora confirmou que os resultados ainda não foram divulgados.

Como noticiado, a informação é de que a vítima estava grávida de oito meses e internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do HR, teve que fazer um parto forçado, mas não resistiu e veio a óbito. Na ocasião, a unidade de saúde relatou que a paciente deu entrada no hospital na tarde de quarta-feira e foi atendida pela equipe médica e multiprofissional.

A informação ainda é de que a vítima seria vizinha da moradora do Parque Alvorada, que como informado por esse periódico, tinha 49 anos e foi o primeiro caso de morte por dengue no município, que foi confirmado pela Vigilância, o que justifica o pente-fino do fim de semana.