Pós-pleito

Prudenco estima recolher 4 caminhões de lixo das vias da cidade

THIAGO MORELLO - Da Reportagem Local • 09/10/2018 05:33:00

Santinhos foram dispersos no entorno das seções eleitorais e ruas de Prudente. Foto: José Reis

Independente de quem ganha, durante uma eleição, a certeza de quem perde fica nítida nas ruas: o meio ambiente. No entorno dos locais em que havia seções eleitorais, escolas, na maioria dos casos, o chão prudentino ficou formado por um tapete de papel, com santinhos de diversos candidatos ao pleito. Em alguns casos nem precisou estar próximo de locais de votação para ver o desrespeito. Certo é que nesse cenário, a Prudenco (Companhia Prudentina de Desenvolvimento) estima que pelo menos quatro caminhões basculantes sejam lotados de lixo.

Na verdade, esse é o total de veículos disponibilizados pela empresa, no mutirão intensificado entre domingo e ontem para a limpeza da cidade, mas, principalmente, onde os papéis se acumularam. De acordo com a Prefeitura, a companhia “disponibilizou equipes em todas as escolas no dia da votação”, das 8h às 12h. Para tanto, foram cerca de 250 trabalhadores, sendo 100 no dia do voto e mais 150 nessa segunda-feira.

No entorno das escolas, a Prudenco ainda relata que foram recolhidos em média de 8 a 10 sacos de lixo, por local, além da quantidade encontrada em avenidas e canteiros onde se acumularam santinhos. Montes de papéis que em plena 7h30 de domingo, antes mesmo de começar a votação, já era possível serem vistos. O que acaba sendo uma questão de indignação por parte dos eleitores. A estudante Nathalia Siqueira, por exemplo, levantou cedo e saiu de casa o quanto antes para evitar grandes movimentações. Pelo caminho, ela disse que a sujeira pode sim ser vista e, como sempre, ficou inconformada com a situação. “Na minha opinião, isso deveria ser proibido. Os santinhos não auxiliam em nada durante a campanha do candidato, mas causam esse imenso lixo à cidade”, completa.

Eles até possuem uma destinação no dia, mas que também não é tão alegre. Durante a votação, a reportagem chegou a flagrar pessoas que supostamente estariam recolhendo os santinhos do chão, na intenção de ali, nos 45 do segundo tempo, escolher alguém para votar. O engenheiro ambiental Junior Oliveira também presenciou tais cenas e se disse “preocupado” com a situação. “Por um lado, temos a questão da sujeira, em um espaço público, e com papéis que não deveriam existir. Por outro, a gente vê o caso de pessoas decidindo seu voto sem ao menos pensar ou analisar realmente a melhor opção. Triste”, lamenta.

A Prudenco ainda não contabilizou um total de lixo coletado pela empresa, em quilos ou toneladas. Mas a empresa garante que o lixo será destinado para a reciclagem. Já em relação ao efetivo, para o segundo turno será montado o mesmo esquema de limpeza, como solicitado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste