Sexta-Feira . 22 Fevereiro . 2019
MEI

Programa auxilia empreendedores com R$ 622 mil

Juro Zero Empreendedor ofertou o montante em financiamentos entre 2017 e 2018, sendo que só em Prudente foram R$ 240 mil

01/02/2019 04:01 • GABRIEL BUOSI - Da Redação

Os MEIs (microempreendedores individuais) da região de Presidente Prudente, segundo dados da Desenvolve SP, do governo do Estado, ao que tudo indica, estão cada vez mais atrás de apoio financeiro, seja para alavancar seu empreendimento, comprar estoque de mercadorias ou investir em infraestrutura. Por meio do programa Juro Zero Empreendedor, por exemplo, em pouco mais de um ano, foram oferecidos em financiamentos R$ 622 mil à região, sendo que Presidente Prudente é a cidade que se destacou em solicitações, com mais de R$ 240 mil. “O programa opera com um tíquete médio, que varia de R$ 1 mil a R$ 20 mil por financiamento, e tem como objetivo dois pontos centrais: capacitar os MEIs e financiar recursos para as atividades do dia a dia de suas empresas”.

A iniciativa é uma parceria com o Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e apresenta dados do período que compreende entre 2017 e 2018. A Desenvolve SP informa que o programa, além de capacitar e financiar, objetiva ainda o incentivo ao planejamento estratégico, algo que é considerado como essencial para “o sucesso de qualquer negócio”. “A parceria com o Sebrae é muito importante nesse sentido, pois a instituição oferece cursos de capacitação e a aprovação do plano de negócios, etapas obrigatórias para participar do programa”.

Outra vantagem oferecida é a facilidade para pagamento, já que são até 36 meses de prazo para quitar o empréstimo, que pode ser utilizado para a compra de equipamentos, acessórios para veículos, veículos utilitários, motocicletas, ferramentas para trabalho e até capital de giro. Em relação aos dados, que representam R$ 622 mil à região, a Desenvolve SP expõe que os MEIs prudentinos são os que estão na “dianteira” dos desembolsos, pois somam R$ 240 mil investidos. “Além de Prudente, os financiamentos atenderam empreendedores de outras 10 cidades da região: Álvares Machado, Dracena, Indiana, Irapuru, Martinópolis, Piquerobi, Presidente Epitácio, Regente Feijó, Santo Anastácio e Tarabai”.

Benefício aos municípios

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Presidente Prudente, Carlos Alberto da Silva Corrêa, Carlos Casagrande, afirma ver de maneira positiva os financiamentos oferecidos à região, já que é justamente através de um recurso deste tipo que os empreendedores poderão ampliar e melhorar o seu próprio negócio. “Para nós também é algo positivo, pois registra um aumento nas nossas arrecadações. Mas a ação vai além, pois empregos, mesmo que poucos, são gerados, e a matéria-prima local é consumida, o que gera dinheiro dentro da cidade”.

Ação semelhante é realizada em Prudente, conforme o titular da pasta, já quem 2018, por meio do Banco do Povo, a Prefeitura viabilizou R$ 1,8 milhão em empréstimos para pequenos empresários, que buscavam também o fomento ao setor e melhorias em seus negócios. “O subsídio financeiro traz um momento de fôlego para aqueles que produzem”.

“Bom negócio”

Rosilene Grigorio Procópio trabalha com equipamentos de monitoramento, na Piart Segurança Eletrônica, e afirma ter conhecido o programa por meio de um curso de aperfeiçoamento e para melhores resultados, no Sebrae, destinado justamente aos MEIs. “Assim que eu concluí o curso já fui atrás do programa, pois era necessário o certificado para usar na documentação. Veio a calhar, pois foi o momento em que veio a necessidade do dinheiro para alavancar o meu negócio”, informa.

A microempreendedora individual ressalta ter conseguido o financiamento em novembro de 2018, dinheiro que utilizou para repor e aumentar o estoque, já que o pagamento à vista traria vantagens. “Tratamos muito com fornecedores e com o dinheiro conseguimos descontos bons, diferente do pagamento a prazo, então, foi um bom negócio”, considera.

SAIBA MAIS

De acordo com o Sebrae, atualmente, os MEIs são responsáveis por cerca de 80% da abertura de novas empresas no país, sendo que podem formalizar-se como tal os profissionais como cabeleireiros, eletricistas, gesseiros, chaveiros, pipoqueiros, entre outras 500 atividades permitidas. “O MEI pode ter faturamento máximo de R$ 81 mil por ano - média mensal de R$ 6.750, não pode ter participação em outra empresa como sócio ou titular e está autorizado a contratar no máximo um empregado, que deve receber o salário mínimo ou o piso da categoria”. Quem se formaliza como MEI, conforme o Sebrae, tem benefícios previdenciários, como aposentadoria por idade ou por invalidez, auxílio-doença e salário-maternidade, e também pode emitir nota fiscal, bem como participar de licitações e fornecer para o governo.

SERVIÇO

Para solicitar o crédito do Juro Zero Empreendedor, é necessário fazer o cadastro em http://jurozero.sebraesp.com.br. Depois, o interessado deve procurar o escritório regional do Sebrae mais próximo para iniciar o plano de negócios. Com ele em mãos, o consultor visita o empreendimento para avaliar a solicitação. Se o plano de negócios for aprovado, o crédito será liberado. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 0800 570 0800.

Fonte: Sebrae