Cuidado redobrado

Problemas respiratórios também podem atingir animais

Tempo seco prejudica não só os seres humanos, como também os pets; aves são as mais atingidas

IZABELLY FERNANDES - Especial para O Imparcial • 13/09/2018 09:34:00

Aves são consideradas os animais mais sensíveis ao tempo seco. Foto: José Reis

A umidade relativa do ar prevista para hoje é 56%, de acordo Instituto Climatempo – abaixo do mínimo recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), que é de 60%. Já a previsão para amanhã é mais alentadora, visto que a probabilidade de chuva é de 80%, com 7 milímetros de água. No entanto, enquanto o clima seco perdura, não só os seres humanos são prejudicados, mas também os animais.

De acordo com o veterinário Emerson Luiz Ribas, o clima seco pode causar problemas no sistema respiratório dos bichinhos, pois compromete as vias áreas superiores, provocando infecções de garganta e até mesmo pneumonia. Ele explica que, principalmente os cachorros e os gatos possuem uma mucosa nas narinas que funcionam como mecanismo de defesa, que prende os fungos nos pelos para evitar a entrada no organismo. “Isso funciona como um filtro para o pulmão. Com o tempo seco, a mucosa acaba secando, causando a facilitação da entrada de bactérias”, explica.

Além disso, o veterinário afirma que podem haver complicações na parte urinária e ressecamentos e problemas de pele nos animais. “Principalmente os gatos, que gostam de água sempre fresca, devem ingerir uma grande quantidade para prevenção de riscos a insuficiência renal”, frisa. O especialista explica que pouca ingestão de água pode causar desidratação no animal, que posteriormente pode gerar diversas outras doenças.

No zoológico do Complexo Turístico Cidade da Criança, em Presidente Prudente, os animais também são atingidos com a forte incidência do tempo seco. Conforme a zootecnista do local, Glenda Rosa Siqueira Santos, por conta do clima, não necessárias algumas modificações na dieta dos animais. “Nós procuramos inserir alimentos mais ricos em água, como por exemplo, a melancia, e fazemos cubos de gelo com frutas”. A especialista conta que as aves, em geral, são as mais sensíveis à baixa umidade, sendo necessário o uso de aspersores nos recintos. “Não existe regra para a utilização dos aspersores, mas usamos nos animais sempre que é necessário”, explica. A zootecnista conta que um dos animais mais resistentes do local são os hipopótamos, que possuem origem africana, e vivem a maior parte do dia na água.

Previsão

O climatologista Vagner Camarini adianta que para o período da primavera que está chegando, a temperatura ficará um pouco acima da média, perante o ano passado.

CUIDADOS COM OS PETS NO TEMPO SECO

- Disponibilizar água limpa e fresca;

- Colocar pedras de gelo nos potes de água para que ela sempre esteja refrescante;

- Pingar soro no nariz do animal;

- Fazer inalação no animal, somente com soro e com o aparelho convencional.

Fonte: Veterinário Emerson Luiz Ribas

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste