Divulgação/ AI Mídia Produções Artísticas: Espetáculo “Quincas Borba” é uma obra adaptada do escritor Machado de Assis

Foto: Divulgação/ AI Mídia Produções Artísticas: Espetáculo “Quincas Borba” é uma obra adaptada do escritor Machado de Assis

​​​​​​​LITERATURA

Presidente Prudente recebe adaptação de “Quincas Borba”

Obra de Machado de Assis é uma leitura obrigatória nos principais vestibulares do país; espetáculo tem direção Daniel Neves e duração de 50 minutos

  • 28/05/2019 08:10
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

A obra de Machado de Assis, “Quincas Borba” é considerada uma das leituras obrigatórias nos principais vestibulares do país. E que tal assistir um espetáculo desta produção? Isto é possível, pois Presidente Prudente receberá pela primeira vez a adaptação teatral com direção Daniel Neves e duração aproximada de 50 minutos. A apresentação ocorre nesta terça-feira, no Teatro César Cava. A iniciativa tem apoio cultural de O Imparcial.

Segundo o diretor do espetáculo, Daniel Neves, suas obras sempre buscaram críticas reflexivas que abordam questões sociais do Brasil. Seguindo este pensamento, ele enfatiza que a obra de Machado de Assis, foi um incentivo para montagem da obra de grande relevância social. “Trata-se de uma obra que faz um retrato da sociedade brasileira da época. É muito curioso, porque com esse retrato de Machado não mudou, ainda é atual. Então ela aborda questões presentes no Brasil de hoje. A peça retrata bem o conceito do humanismo, onde vence o mais forte, aquele que engana e dissimula”.

Durante a apresentação, o diretor explique que a obra também e irônica e sarcástica. “O livro é divertido porque o Machado destina toda ironia dele e o espetáculo também é assim. Tem essa comédia que ele lança nos seus personagens. Embora tenha um desfecho bastante dramático, por vezes levando o público às lagrimas”, frisa.

A encenação conta a história do humilde mineiro Rubião, que ganha uma fortuna em forma de herança do amigo e filósofo Quincas Borba, mas com uma única condição, a de cuidar do seu amado cão “Quincas Borba” que leva o mesmo nome do dono. Esta obra é antes de tudo uma acrítica irônica e voraz à sociedade Brasileira do século 19. “Revelando toda futilidade e falta de ética de uma elite parasitária, bem como sua ideologia onde vence o mais forte, no caso o que engana, dissimula, rouba, trai. Reflexões estas, que ainda persistem, já que no Brasil de hoje, pouco, ou quase nada mudara”, apresenta a sinopse.

Segundo a companhia natural de São José do Rio Preto (SP), passam por terras prudentinas sempre que podem. A última visita foi no ano passado, com a peça “O Cortiço”. Desta vez, a expectativa é prender o público de forma dinâmica.

Enredo

O protagonista Pedro Rubião de Alvarenga era um professor primário que se tornou enfermeiro e amigo do milionário Quincas Borba. Com a morte de Quincas Borba, Rubião herda tudo o que pertencia ao magnata: escravos, imóveis e investimentos. Além de herdar a fortuna, Rubião, que tinha na altura do inventário cerca de 40 anos, também recebeu o cão, igualmente chamado, assim como o antigo dono, Quincas Borba. Quando o testamento foi aberto, Rubião quase caiu para trás. Adivinhais por quê. Era nomeado herdeiro universal do testador. Não cinco, nem dez, nem vinte contos, mas tudo, o capital inteiro, especificados os bens, casas na Corte, uma em Barbacena, escravos, apólices, ações do Banco do Brasil e de outras instituições, joias, dinheiro amoedado, livros, - tudo finalmente passava às mãos do Rubião. Uma só condição havia no testamento, a de guardar consigo o seu pobre cachorro Quincas Borba. Publicado em 1891 inicialmente em formato de folhetim, Quincas Borba pertence à trilogia realista de Machado de Assis composta por Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro.

Serviço

O espetáculo será apresentado dia 28 de maio às 10h e 20h no Teatro César Cava. Os ingressos custam R$ 30 inteiro, R$ 20 antecipado e R$15,00 meia entrada. Ingressos antecipados com desconto no site: www.bilheteriaexpress.com.br e na escola de idiomas, Yázigi na unidade da Avenida da Saudade, 1431 ou na Avenida Washington Luiz, 981.

 

FICHA TÉCNICA

 

Quincas Borba

 

Adaptação e Direção: Daniel Neves

Duração aproximada: 50 minutos

Trilha sonora: O Grupo

Iluminação: Daniel Neves

Trilha Sonora: Daniel Neves

Operador de Som e Luz: Rafael Pinho

Cenários e Figurinos: Daniel Neves

Produção Executiva: Marisa Cardoso, Cristiane Sorroche

Ilustração: Flávio de Sousa

Administração: Nilson Cardoso e Lucas Martin

Diretor de Produção: Nilson Cardoso

Produção: CIA Artemidia

 

Elenco

Daniel Neves

Giovani Milani