AI da Toledo - Pesquisadores analisaram preços de produtos em seis supermercados de Presidente Prudente

Foto: AI da Toledo - Pesquisadores analisaram preços de produtos em seis supermercados de Presidente Prudente

ÍNDICE DE PREÇOS

Preço da cesta básica está R$ 33 mais caro em Prudente

Pesquisa realizada na terça-feira, em 6 supermercados, mostra comparações entre os setores de higiene pessoal, alimentos e produtos de limpeza

  • 19/04/2019 13:46
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

A cesta básica está mais cara em Presidente Prudente. É o que aponta uma pesquisa realizada pela Empresa Júnior da Toledo Prudente Centro Universitário, em seis supermercados do município na terça-feira. Conforme o balanço do IPT (Índice de Preços Toledo), os consumidores que gastavam R$ 592,70 para a compra da cesta básica em março, neste mês gastará em média R$ 626,06, ou seja, R$ 33 a mais. A diferença equivale à inflação de 5,63% na compra dos produtos categorizados em três setores.

Dentre os destaques dos grupos está o de higiene pessoal, que registrou crescimento de 7,29% nos valores pesquisados em comparação com o mês anterior. Antes, quem fazia a compra por R$ 20,84, passará a gastar uma média de R$ 21,50. Neste setor, o papel higiênico (quatro unidades - 30 m – simples) obteve inflação de 23,28%, uma vez que os valores cresceram de R$ 2,50 para R$ 3,08. Já o valor do sabonete (90-100 g) subiu de R$ 1,10 para R$ 1,35, aumento de 23,28%.

Em relação ao setor de alimentos, a pesquisa analisou alta de 5,71% no grupo, quando comparadas médias de R$ 183,36 e R$ 196,85. Nesta categoria, há destaque para o frango resfriado inteiro (kg) com aumento de R$ 5,23 para R$ 6,52, inflação de 24,74%. No mesmo setor, o valor da farinha de mandioca torrada (500 g) subiu 20,44%, com elevação da média de R$ 3,66 para R$ 4,41.

Na mesma tendência de alta de preços, os produtos que compõem artigos de limpeza apresentaram inflação de 2,07%, uma vez que em março a média pesquisada foi de R$ 17,75 e, em abril, R$ 18,45. Dentre eles há destaque para o sabão em barra cinco unidades (200 g) que subiu de R$ 5,58 para R$ 6,40, aumento de 14,56%, e detergente líquido (500 ml) com inflação de 5,29%. Anteriormente, o produto era encontrado a R$ 1,35 e, nesta semana, a R$ 1,42.

Diferença considerável

De acordo com a pesquisa, devido às promoções, variedades e disponibilidade de produtos nos estabelecimentos, alguns apresentaram considerável diferença de preços entre os locais pesquisados, a exemplo do extrato de tomate (350 -370g) que variou entre R$ 0,89 e R$ 4,69, resultando numa diferença de 426,97%. O mesmo ocorreu com a margarina (500g) que variou entre R$ 2,29 e R$ 5,49, diferença de 139,74%.

“A concorrência entre os supermercados dá ao consumidor a oportunidade de economizar até 56% [no valor da compra], pois, comprando uma unidade de cada produto pelo maior preço, ele gastaria R$ 289,30. Já se a sua compra fosse feita pelo menor preço de cada produto, o total gasto seria de R$ 185,83, economizando assim o valor de R$ 103,47”, pontua o balanço.

A pesquisa teve a participação de alunos da Toledo Prudente: Higor Henrike Salu da Silva Barberato, João Antônio Rozas, Victória Gonçalves Trevizan, Ítallo de Moraes Freitas, Maria Eduarda Toledo Pennacchi Tibiriçá Amaral e Rafael Kenji Hirata. Durante os trabalhos, houve orientações da professora Fernanda de Lima Bagli e do economista Walter Dallari.